Notícias

Tarde de campo em Colinas apresenta híbridos de milho para grãos e silagem

18/05/2017

A partir do segundo semestre, a geografia da zona rural começa a se transformar, uma vez que lavouras de milho passam a tomar conta da paisagem. Isto ocorre porque é necessário garantir uma reserva de alimento de alto valor nutricional para o rebanho. No dia 17 de maio, com o intuito de apresentar novas cultivares de milho, para silagem e grãos, ocorreu tarde de campo no município de Colinas.

O encontro ocorreu em terras cultivadas pela associada Aneli Wathier, que com o marido Vilson, recebeu o público na propriedade situada na localidade de Roncador. O vendedor externo do Agrocenter Languiru – Insumos, Marino Wolf, agradeceu a vinda dos produtores rurais e salientou a possibilidade de conhecerem novas tecnologias nas tardes de campo. A vice-prefeita de Colinas, Regina Sulzbach, lembrou que a agricultura é o “carro-chefe” do município e que grande parte desta produção é enviada à Languiru. “Sempre é bom reunir-se nas propriedades para essa troca de ideias, que faz os índices de produtividade crescerem”, comentou. O secretário da Agricultura de Colinas, Marco Röhr, agradeceu à família por oferecer a estrutura da propriedade para realização do evento.

Bogoni falou das particularidades do milho para grão e silagem (Foto: Éderson Moisés Käfer)

A extensionista rural do Escritório Municipal da Emater/Ascar-RS, Lídia Dhein, classificou como “muito válidos” os eventos técnicos destinados a capacitar o produtor rural. Enalteceu o fator de Colinas plantar, por ano, em torno de 600 hectares de milho para silagem e 300 hectares de milho para grão. “Vejam o que estas pequenas propriedades são capazes de fazer. O produtor rural tem que pensar nos números, uma vez que planejar o uso de cada pedaço de terra é valorizar cada centavo que se ganha”, sintetizou.

 

Syngenta apresenta cinco cultivares

 

O evento foi conduzido pela Syngenta, empresa parceira do Agrocenter Languiru – Insumos, que apresentou a sua linha de híbridos para silagem e grão. O assistente técnico da Syngenta, Daniel Bogoni, elogiou o milho cultivado na lavoura experimental e citou métodos de combate a pragas, como, por exemplo, o tratamento de sementes com fungicida e inseticida. “É preciso cuidar da lavoura desde o início, e essas sementes apresentam um melhor potencial genético para desenvolver”, apontou.

Bogoni explicou o que são as tecnologias Viptera e Viptera 3 da Syngenta, que garantem resistência à lagarta do cartucho e ao glifosato, porém, fez algumas recomendações. Antes de plantar, sugeriu que seja realizada análise de solo para identificar o que ele precisa, de calcário e nutrientes, para oferecer as condições para que a planta expresse seu máximo potencial produtivo. “Já na hora do plantio, conforme o equipamento de colheita, o produtor deve analisar a possibilidade de diminuir o espaçamento para próximo de 45cm entre linhas. Dessa forma, é possível distribuir melhor as plantas, sombrear menos nas entre linhas, aproveitando a umidade e dando menos condições de luz às plantas daninhas”, explicou.

Num primeiro momento, Bogoni apresentou o Feroz Viptera, um híbrido rústico para grão e silagem. Em seguida falou do Supremo Viptera, material que vem se destacando na produção de grãos, com altíssimos resultados, passando de 200 sacas por hectare. Após, falou sobre o Maximus Viptera 3, um híbrido para produção de silagem e grãos que está apresentando altos resultados de produção na região do Vale do Taquari. “É a nossa Ferrari para silagem”, comparou. Outro híbrido destacado foi o Status Viptera 3, um milho muito semelhante ao Maximus, precoce, recomendado para grão. “Temos este material somente resistente ao glifosato para posicionar como refúgio”, acrescentou. Por fim, ainda abordou o Impacto Viptera 3, um milho de médio investimento para grão e silagem.

 

Lembretes e elogios

 

O coordenador de máquinas e equipamentos do Agrocenter Languiru – Ferragens, Ferramentas e Máquinas, Neodi Elias Tischer, mencionou ensiladeiras, misturador de silagem e vagões verticais à venda nas lojas agropecuárias da cooperativa. Já o gerente do Agrocenter Languiru – Insumos, Adilson Cord, elogiou os materiais da Syngenta e ressaltou a presença de “longa data” da cooperativa em Colinas. Lembrou também que o momento é propício à compra antecipada de insumos, destacando os fertilizantes e as sementes de milho.

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Fórum Tecnológico do Leite

Gestão reprodutiva do rebanho pauta primeira noite do evento

Comitê Mulheres Cooperadas

Saúde da mulher será tema de palestra no dia 27 de outubro

Temporada de Prêmios Languiru

Ganhadores do primeiro sorteio recebem premiação

Cadeia leiteira

Fórum Tecnológico do Leite traz ciclo de palestras online

Temporada de Prêmios Languiru 2021

Sorteados primeiros vales-compras e motocicleta

“Somos penta”

Prêmio Exportação RS reconhece trabalho da Languiru no segmento alimentos

Tecnologia no campo

Languiru oferece curso gratuito de inclusão digital aos seus associados

Aprendiz Cooperativo do Campo

Nova turma participa de atividades teóricas e práticas até janeiro de 2023

Líderes de Núcleo

Desempenho e investimentos pautam reunião online

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.