Notícias

Sustentabilidade – Frigoríficos apostam em embalagens secundárias recicladas

10/07/2020

Utilizado na produção de diferentes objetos, o plástico também se transformou num problema. Em março de 2019, o Fundo Mundial para a Natureza divulgou que o Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia. A pesquisa revelou que o país gera 11 milhões de toneladas de lixo plástico por ano e, desse volume, apenas 145 mil toneladas são recicladas.

As embalagens secundárias recicladas protegem as caixas de papelão nos frigoríficos da cooperativa (Foto: Éderson Moisés Käfer)

 

Quase oito toneladas de material reciclado

 

A Languiru incentiva medidas que evitam ou minimizam impactos ao Meio Ambiente. Exemplos significativos estão nas unidades industriais, avançam no varejo e ganham espaço em setores administrativos.

O Frigorífico de Aves utiliza plástico encolhível reciclado premium como proteção de caixas de papelão. Todo mês são utilizados cerca de quatro mil quilos na unidade de Westfália. Ele envolve caixas que armazenam frangos inteiros e cortes comercializados nos mercados interno e externo.

No Frigorífico de Suínos é usado filme termoencolhível schrink para proteger caixas de papelão que armazenam cortes como pernil e sobrepaleta. Mensalmente são utilizados 3,5 mil quilos na unidade de Poço das Antas.

 

Conceito de economia circular

 

Esses materiais são utilizados como embalagens secundárias e não há contato com o produto. Tanto o plástico como o filme são produzidos a partir de embalagens similares descartadas em supermercados. Nesse caso, o processo atende o conceito de economia circular, onde o mesmo elemento transita por toda a cadeia produtiva. A Languiru utiliza esses materiais há mais de uma década e foi uma das pioneiras a empregar o conceito no Brasil. Inclusive, os sacos de lixo utilizados nos dois frigoríficos também são confeccionados a partir de material reciclado.

 

Mais de 100 mil quilos de plástico reciclado

 

No primeiro semestre deste ano, a fornecedora do material reconheceu a conduta da Languiru. A Plastiweber concedeu certificado registrando o uso de 105 mil quilos de embalagens secundárias recicladas entre maio de 2019 e maio de 2020.

O documento ressalta que a escolha por esse material refletiu na diminuição do consumo de energia elétrica equivalente ao consumo anual de 166 residências; reduziu o consumo de água equivalente ao consumo anual de 177 residências; gerou 89 empregos; reduziu o consumo de petróleo equivalente ao consumo anual de gasolina de 57 carros; e representou a redução da emissão de Gases de Efeito Estufa (GEEs) equivalente à captura de gás carbônico feita por 26.983 árvores.

 

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Temporada de Prêmios Languiru 2021

Sorteados primeiros vales-compras e motocicleta

“Somos penta”

Prêmio Exportação RS reconhece trabalho da Languiru no segmento alimentos

Tecnologia no campo

Languiru oferece curso gratuito de inclusão digital aos seus associados

Aprendiz Cooperativo do Campo

Nova turma participa de atividades teóricas e práticas até janeiro de 2023

Líderes de Núcleo

Desempenho e investimentos pautam reunião online

Amplo e moderno

Apresentado novo Agrocenter Máquinas

Encontro Mulheres Cooperativistas

Languiru disponibiliza vagas gratuitas limitadas

São Lourenço do Sul

Languiru amplia área de atuação e inicia operações da 11ª loja Agrocenter

INFORME COMERCIAL

Medalhão de frango com bacon e embalagem do doce de leite são novidades da Languiru

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.