Notícias

Série de treinamentos aprimora técnicas de planejamento, gerenciamento e atendimento

22/04/2019

Compreender a sistemática para criação de conteúdo que alimente o contexto do processo de vendas; repensar os métodos de prospecção, qualificação, primeira oferta, negociação, fechamento e pós-vendas; identificar e definir os gatilhos mentais para a negociação de produtos e serviços; desenvolver e praticar técnicas de negociação e gestão de conflitos interpessoais; definir e correlacionar fatores de desempenho. Essas foram as abordagens na série de treinamentos que envolveu lideranças do segmento de varejo da Cooperativa Languiru. Os encontros ocorreram no auditório da Sede Administrativa, em Teutônia. Participaram do treinamento gerentes, coordenadores e encarregados dos Supermercados Languiru, das lojas Agrocenter Languiru, dos Postos de Combustíveis Languiru e integrantes do Setor de Compras.

Um dos recursos utilizados para construir o aprendizado da turma foram os estudos em grupos (Fotos: Éderson Moisés Käfer)

O curso foi elaborado pela Escola de Vendas da Capital Verde, empresa gaúcha que presta serviços de consultoria empresarial e que já realizou cursos, palestras e seminários em mais de uma centena de empresas do Brasil. Os participantes assistiram a 18 horas/aula no modelo in company, sendo que a cooperativa ainda usufrui de quatro horas de consultoria agendada, utilizadas como suporte técnico para reforçar conceitos e tirar dúvidas dos participantes.

 

Atualização de processos para novas formas de consumo

 

A mestre em Administração, Raquel Winter Reali, descreveu cenários e processos de trabalho sustentando a premissa de que a concretização da venda, em qualquer que seja o segmento, está subordinada a um conjunto de esforços que envolve todos os demais subsistemas de gestão de uma organização. “Quando me perguntam sobre o que será do varejo tradicional, respondo com segurança que continuará existindo, mas não será a única forma de consumir. Não há como negar que teremos que atualizar nossos processos para novas formas de consumo”, avisou.

 

Experiências positivas de consumo

 

Para Raquel, o processo de vendas deve ser pensado desde o momento em que o consumidor inicia a sua trajetória de consumo. Estatísticas apontam que mais de 60% dos consumidores procuram informações sobre o produto ou serviço que desejam consumir, pela primeira vez, na internet. “Como o nosso processo de vendas considera esse movimento e todos os subsequentes que o nosso cliente faz? Estamos preparados para entregar experiências positivas de consumo? ”, questionou.

Mestre em Administração, Raquel Winter Reali

Ela observou que esclarecer diferenças e transformar esforço em lucro financeiro ou institucional é muito mais complexo do que pensamos. Salientou que este processo exige engajamento de todos os funcionários, independentemente do cargo. “Uma coisa é como nos identificamos no mercado e outra é como nos diferenciamos. O desafio está em fazer o cliente perceber nossos diferenciais e desejar pagar por eles. Uma coisa é o preço que cobramos, outra é o valor que entregamos e que está agregado aos nossos produtos e serviços”, explicou.

 

Foco

 

Raquel destaca que já conhecia a Cooperativa Languiru a partir de informações veiculadas na imprensa, por ser consumidora dos produtos e ter familiares residindo em Teutônia. Além disso, como é professora universitária, seguidamente acaba dando aula para funcionários da cooperativa que compartilham suas experiências na Languiru. Com esse embasamento, ressaltou o comprometimento dos profissionais do varejo da cooperativa, considerando que estão dispostos a construir novos cenários, preservando os princípios e valores da Languiru. “Eles concluíram o curso dispostos a aperfeiçoar ainda mais suas práticas e processos. São focados em atender as necessidades dos cooperados e dos clientes. Foi gratificante trabalhar com esse time”, afirmou.

 

Padrão

 

Para o gerente de varejo da Languiru, Robson Souza, é cada vez mais necessário reunir as lideranças deste segmento, com o propósito de se ter um alinhamento de todos os processos. Ressalta que a estrutura de varejo já representa 15 unidades estratégicas de negócios dentro da Languiru. “Somos uma rede de lojas e devemos nos apresentar com um único padrão, onde quer que estejamos, sempre com humildade e receptividade, baseados nos princípios da cooperativa”, sugeriu.

 

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Meteorologia

Perspectivas do clima para o planejamento da lavoura serão pauta de encontro de associados

Grãos e hortifrúti

Languiru sela parceria com a Philip Morris

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.