Notícias

Rastreabilidade para produtos vegetais é tema de reunião em Teutônia

20/12/2018

No dia 05 de novembro profissionais da Cooperativa Languiru e da Emater/RS-Ascar estiveram reunidos na Associação dos Funcionários da Languiru, em Teutônia. Na oportunidade ocorreu treinamento que abordou a rastreabilidade para produtos vegetais. A iniciativa está relacionada ao fato de que ambas as entidades desenvolvem, de forma conjunta, o Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo.

O projeto mira a continuidade das pequenas propriedades rurais, especialmente as que têm o leite como matriz produtiva, criando alternativas de produção e melhoria na produtividade. O treinamento ainda contou com a participação de 35 produtores, oriundos de 15 municípios, que já possuem áreas plantadas com frutas e hortaliças e que entregam essa produção aos Supermercados Languiru.

 

Normativa exigirá identificação de hortifrutigranjeiros

 

Os trabalhos foram conduzidos pelo assistente técnico regional de Sistema de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, Lauro Bernardi, que endossou a necessidade de adaptação às exigências de Instrução Normativa (IN) publicada em conjunto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “A normativa obriga que certos produtos vegetais forneçam informações padronizadas, que identifiquem o agricultor ou o responsável no próprio produto ou mesmo nos envoltórios, caixas, sacarias e demais embalagens”, disse.

Encontros ocorreram na Associação dos Funcionários da Languiru nos meses de novembro e dezembro (Fotos: Tiago Bald/Emater)

Bernardi buscou orientar coordenadores, gerência da rede de supermercados da cooperativa e extensionistas da Emater/RS-Ascar. Enfatizou que é preciso haver algum tipo de identificação que repasse informações sobre o produtor, endereço, variedade da cultivar, quantidade e data da colheita. “É importante ressaltar que a fiscalização não será feita apenas nas propriedades, mas também nos mercados, que poderão ser autuados e severamente multados, caso haja nas gôndolas alimentos não rastreáveis”, alertou.

Comunicou que, inicialmente, a rastreabilidade será aplicada aos citros, maçã, uva, alface, repolho, batata, tomate e pepino. A partir de fevereiro de 2019, outros produtos como morango, cenoura, agrião, brócolis, pimentão e abóbora serão inclusos no processo. Importante lembrar que a rastreabilidade tem seu foco no monitoramento e no controle de resíduos de agrotóxicos em todo o território nacional. “A nós cabe compreender os desafios impostos na implantação do sistema, avaliar as exigências da Legislação e mobilizar as famílias produtoras de vegetais frescos para o ajuste à normativa”, afirmou.

 

Sonhos que se tornarão realidade

 

O presidente da Languiru, Dirceu Bayer, destacou a importância do Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo. Reiterou que envolve pequenos produtores que estão em busca de alternativas de cultivo e aproveitou a oportunidade para mencionar o Prêmio SomosCoop – Melhores do Ano, reconhecimento nacional concedido pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). O Programa ficou em 1º lugar no país na categoria Fidelização. “A OCB reconheceu a iniciativa, mostrando a sua importância na manutenção das famílias no campo. Estamos apenas no início e já colhemos frutos, como o Cartão Verde. Ainda temos muitos sonhos que se tornarão realidade com este trabalho”, prevê.

 

Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar

 

O gerente regional da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli, comentou o fato desses mesmos agricultores também estarem sendo assistidos pelo Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF). O programa é uma política pública operacionalizada pela Emater/RS-Ascar por meio de convênio com a Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR). “São vários programas que visam a qualificação do agricultor”, sintetizou.

 

Capacitação

 

No dia 12 de dezembro agricultores integrados à Cooperativa Languiru voltaram a se reunir em Teutônia para capacitação em rastreabilidade para produtos vegetais. O evento contou com a participação de cerca de 50 pessoas O tema está sendo amplamente discutido pela Emater/RS-Ascar desde o mês de agosto de 2018 com agricultores que cultivam frutas e hortaliças.

 

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer, Leandro Augusto Hamester e Tiago Bald

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Clinic Care

Farmácias Languiru oferecem serviços especiais aos associados e clientes

Campanha

Languiru e Shopping Lajeado realizam promoção que sorteia R$ 34 mil em vales-compras

Futuro no campo

Languiru recebe inscrições para terceira edição do Programa de Sucessão Familiar

Inovação

Lançamento de plataforma digital para o agro ocorre no dia 20 de abril

Melhoramento genético

Chegou versão atualizada do Catálogo de Touros

Sucessão Rural

A satisfação pelo trabalho motiva os jovens a seguirem no agronegócio familiar

Inovação RS

Leite Languiru Origem é destaque em alimentos e bebidas premium

Desempenho

Em assembleia digital, Languiru apresenta faturamento histórico de R$ 1,8 bilhão

Imposto de Renda

Cooperativa disponibiliza Informe de Rendimentos aos associados

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.