Notícias

Rastreabilidade para produtos vegetais é tema de reunião em Teutônia

20/12/2018

No dia 05 de novembro profissionais da Cooperativa Languiru e da Emater/RS-Ascar estiveram reunidos na Associação dos Funcionários da Languiru, em Teutônia. Na oportunidade ocorreu treinamento que abordou a rastreabilidade para produtos vegetais. A iniciativa está relacionada ao fato de que ambas as entidades desenvolvem, de forma conjunta, o Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo.

O projeto mira a continuidade das pequenas propriedades rurais, especialmente as que têm o leite como matriz produtiva, criando alternativas de produção e melhoria na produtividade. O treinamento ainda contou com a participação de 35 produtores, oriundos de 15 municípios, que já possuem áreas plantadas com frutas e hortaliças e que entregam essa produção aos Supermercados Languiru.

 

Normativa exigirá identificação de hortifrutigranjeiros

 

Os trabalhos foram conduzidos pelo assistente técnico regional de Sistema de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, Lauro Bernardi, que endossou a necessidade de adaptação às exigências de Instrução Normativa (IN) publicada em conjunto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “A normativa obriga que certos produtos vegetais forneçam informações padronizadas, que identifiquem o agricultor ou o responsável no próprio produto ou mesmo nos envoltórios, caixas, sacarias e demais embalagens”, disse.

Encontros ocorreram na Associação dos Funcionários da Languiru nos meses de novembro e dezembro (Fotos: Tiago Bald/Emater)

Bernardi buscou orientar coordenadores, gerência da rede de supermercados da cooperativa e extensionistas da Emater/RS-Ascar. Enfatizou que é preciso haver algum tipo de identificação que repasse informações sobre o produtor, endereço, variedade da cultivar, quantidade e data da colheita. “É importante ressaltar que a fiscalização não será feita apenas nas propriedades, mas também nos mercados, que poderão ser autuados e severamente multados, caso haja nas gôndolas alimentos não rastreáveis”, alertou.

Comunicou que, inicialmente, a rastreabilidade será aplicada aos citros, maçã, uva, alface, repolho, batata, tomate e pepino. A partir de fevereiro de 2019, outros produtos como morango, cenoura, agrião, brócolis, pimentão e abóbora serão inclusos no processo. Importante lembrar que a rastreabilidade tem seu foco no monitoramento e no controle de resíduos de agrotóxicos em todo o território nacional. “A nós cabe compreender os desafios impostos na implantação do sistema, avaliar as exigências da Legislação e mobilizar as famílias produtoras de vegetais frescos para o ajuste à normativa”, afirmou.

 

Sonhos que se tornarão realidade

 

O presidente da Languiru, Dirceu Bayer, destacou a importância do Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo. Reiterou que envolve pequenos produtores que estão em busca de alternativas de cultivo e aproveitou a oportunidade para mencionar o Prêmio SomosCoop – Melhores do Ano, reconhecimento nacional concedido pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). O Programa ficou em 1º lugar no país na categoria Fidelização. “A OCB reconheceu a iniciativa, mostrando a sua importância na manutenção das famílias no campo. Estamos apenas no início e já colhemos frutos, como o Cartão Verde. Ainda temos muitos sonhos que se tornarão realidade com este trabalho”, prevê.

 

Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar

 

O gerente regional da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli, comentou o fato desses mesmos agricultores também estarem sendo assistidos pelo Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF). O programa é uma política pública operacionalizada pela Emater/RS-Ascar por meio de convênio com a Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR). “São vários programas que visam a qualificação do agricultor”, sintetizou.

 

Capacitação

 

No dia 12 de dezembro agricultores integrados à Cooperativa Languiru voltaram a se reunir em Teutônia para capacitação em rastreabilidade para produtos vegetais. O evento contou com a participação de cerca de 50 pessoas O tema está sendo amplamente discutido pela Emater/RS-Ascar desde o mês de agosto de 2018 com agricultores que cultivam frutas e hortaliças.

 

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer, Leandro Augusto Hamester e Tiago Bald

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Temporada de Prêmios Languiru

Ganhadores do primeiro sorteio recebem premiação

Cadeia leiteira

Fórum Tecnológico do Leite traz ciclo de palestras online

Temporada de Prêmios Languiru 2021

Sorteados primeiros vales-compras e motocicleta

“Somos penta”

Prêmio Exportação RS reconhece trabalho da Languiru no segmento alimentos

Tecnologia no campo

Languiru oferece curso gratuito de inclusão digital aos seus associados

Aprendiz Cooperativo do Campo

Nova turma participa de atividades teóricas e práticas até janeiro de 2023

Líderes de Núcleo

Desempenho e investimentos pautam reunião online

Amplo e moderno

Apresentado novo Agrocenter Máquinas

Encontro Mulheres Cooperativistas

Languiru disponibiliza vagas gratuitas limitadas

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.