Notícias

Programa de Sucessão Familiar Languiru – Jovens produtores “mergulham” no sistema cooperativista

11/09/2015

A forma como os valores e princípios do cooperativismo podem influenciar no gerenciamento de uma propriedade rural foi o tema abordado pelo consultor em pesquisas e gestão empresarial, Lucildo Ahlert, no encontro do mês de agosto do Programa de Sucessão Familiar da Languiru.

Este foi o 20º encontro do programa, realizado na Associação dos Funcionários da Languiru (Foto: Éderson Moisés Käfer)
Este foi o 20º encontro do programa, realizado na Associação dos Funcionários da Languiru (Foto: Éderson Moisés Käfer)

No 20º encontro do programa os estudantes aprenderam que o associativismo é qualquer iniciativa formal ou informal que reúna um grupo de pessoas ou empresas com o principal objetivo de superar dificuldades e gerar benefícios comuns: econômicos, sociais e políticos.

 

Desvendando o associativismo

 

Ahlert explicou que os indivíduos aliam-se a outros quando vislumbram aumentar a capacidade de competir, nesse sentido, a necessidade de convivência entre as pessoas fortalece o cooperativismo. Alcançar objetivos maiores em prol do grupo é a finalidade. “A competição é um instinto de sobrevivência e pode ser profissional ou cultural. Por exemplo, uma equipe de futebol repleta de talentos sem cooperação, terá uma fraca força competitiva”, estimou.

Ele explicou que o associativismo é um sistema que privilegia a cooperação coletiva, sendo que nesse sistema o indivíduo precisa participar. Os princípios são a liberdade, a democracia e a solidariedade. “A cultura da cooperação é uma filosofia, uma forma de agir e pensar. Os motivos que levam as pessoas a se organizar são a descoberta de meios de produção, introduzir tecnologias adequadas e disponíveis, unir-se aos vizinhos para encarar uma situação e empreender em conjunto”, mencionou.

Entre as vantagens do sistema, Ahlert citou o aumento do poder de barganha em compras, acesso a novos mercados, tecnologias, fornecedores e mão de obra, melhoria da produtividade, redução de custos e poupança de recursos, preços mais competitivos, acesso à linha de atividades e acesso à programas governamentais.

Sobre os conceitos e características sociais, o professor explicou que uma cooperativa é uma sociedade de pessoas sem fins econômicos, podendo ter caráter social, filantrópico, científico ou cultural. “É um sistema onde não existem lucros, somente sobras”, acrescentou.

No fim do encontro, os jovens produtores foram divididos em grupos e fizeram atividades relacionadas ao tema.

 

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Curso de Sucessão Familiar

“Eu quero ficar aqui, seguir em frente, investir e aumentar a produtividade”

Agrocenter

Languiru investe em loja modelo para o segmento de máquinas e implementos agrícolas

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.