Notícias

Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo

Demanda por orgânicos reflete em agregação de renda

13/01/2021

Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

A procura por alimentos submetidos ao mínimo de processamentos cresce a cada dia. O mercado de orgânicos vem ganhando notoriedade em função da sua proposta. Além disso, esse modelo de produção se caracteriza por desempenhar um importante papel social, gerando novas fontes de renda para milhares de famílias no campo.

A Languiru promove a expansão desta forma de cultivo com um olhar mercadológico e reiterando o seu papel social. Por um lado, ela proporciona qualidade de vida aos associados e incentiva a permanência das famílias no campo. Por outro lado, a cooperativa abastece seus supermercados com produção local e oferece alimentos cada vez mais saudáveis aos clientes.

Lagemann observa que o sistema de produção orgânico diminui o risco de contaminação ambiental e aumenta o valor nutricional dos alimentos (Fotos: Éderson Moisés Käfer)

Panorama

No momento, três propriedades rurais de associados produzem orgânicos nos municípios de Santa Clara do Sul e Arroio do Meio. Elas fornecem alface, alho-poró, batata inglesa, batata doce, brócolis, beterraba, couve-flor, cenoura, melancia, moranguinho, pimentão, tomate, tempero verde e rúcula. Para 2021 há projeção de integração de mais dez propriedades rurais no seleto grupo de fornecedoras de orgânicos. Esse movimento conta com a consultoria técnica do Sebrae/RS.

A assistência aos produtores é feita pelo Setor de Hortifrúti do Departamento Técnico da Languiru. O serviço é realizado pelo técnico em agropecuária Diego Lagemann, que destaca a rastreabilidade como fator determinante para garantir a segurança dos produtos. “O sistema de produção orgânico apresenta inúmeras vantagens. Entre elas, diminui o risco de contaminação ambiental, aumenta o valor nutricional dos alimentos e agrega valor à produção”, salienta. O setor também conta com os serviços do engenheiro agrônomo Uiliam Porsche.

Eckhardt ressalta a valorização dos produtores de hortifruti na região

Languiru valoriza o produto local

Cores, sabores e variedades é o que não faltam na propriedade de Marcelo Eckhardt (42), na localidade de Nova Santa Cruz, município de Santa Clara do Sul. Ele, a esposa e um diarista cuidam da produção de orgânicos no meio de canteiros e estufas. Se dedicam para entregar frutas, legumes e verduras de qualidade superior para o Supermercado Languiru do Shopping Lajeado. “É uma enorme satisfação ver o resultado de tanto empenho”, aponta.

Eckhardt decidiu produzir hortifrúti no ano de 2017. A Administração Municipal de Santa Clara do Sul estava desenvolvendo um projeto que buscava fomentar a produção de orgânicos. A proposta contava com o apoio do Sebrae e da Emater. “Chegamos a visitar uma estação experimental da Embrapa”, recorda. Começou produzindo morangos de forma convencional, o que possibilitou grande aprendizado. “No início foi difícil controlar pragas, visto que o morango é muito delicado. Além disso, o clima influencia muito”, ensina.

Mais tarde, o “empolgado” produtor ficou sabendo que estava sendo desenvolvido um projeto de hortifrutigranjeiros na Languiru. Sabia do potencial por conhecer o trabalho da cooperativa e contatou o setor responsável dentro da organização. A parceria começou com suporte técnico e visitas a propriedades com experiência na área. “Temos uma grande produção regional que acaba sendo comercializada e industrializada na capital. Depois volta para ser comercializada em nossos supermercados. Por outro lado, a Languiru valoriza o produto local e comercializa ele direto para os clientes”, compara.

Eckhardt também planta milho com a finalidade de produzir grãos, no entanto, o seu foco são os orgânicos. Na propriedade, são cultivadas frutas como banana, figo, melancia, morango e uva. Da mesma forma, legumes e verduras como alho, aipim, batata, beterraba, cebola, cenoura, pimentão, rabanete, rúcula e tomate. “O orgânico não precisa fazer propaganda. O marketing é espontâneo”, sintetiza.

Panorama

O projeto de orgânicos é um movimento do Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo (PISPC). O programa iniciou em 2017, numa parceria entre a Languiru e a Emater/RS-Ascar. Hoje, 42 propriedades rurais disponibilizam frutas, legumes e verduras à rede de Supermercados Languiru. A partir de agora, o foco passa a ser aumentar o número de propriedades que fornecem orgânicos.

Capacitação A Languiru, numa parceria com o Sebrae/RS, está desenvolvendo curso de capacitação do cultivo de orgânicos, demanda crescente no varejo e com grande possibilidade de expansão. O Sebrae/RS disponibiliza profissionais com experiência para orientar os produtores nos cultivos de verduras, legumes e frutas. A consultoria técnica será pelo período de oito meses. Após isso, cada propriedade rural estará adequada a buscar a certificação de produção orgânica. O primeiro grupo já está com o curso em andamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Meteorologia

Perspectivas do clima para o planejamento da lavoura serão pauta de encontro de associados

Grãos e hortifrúti

Languiru sela parceria com a Philip Morris

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.