Notícias

Programa de Desenvolvimento de Conselheiros de Cooperativas – “Nunca é tarde para participar”

03/05/2018

O carteado e a música são o hobby, mas o cooperativismo é uma paixão que vem desde criança. Aos 79 anos de idade (80 a serem completados no final do mês de maio), Lauro Schröer voltou à sala de aula. Papel e caneta na mão, aliados às novas tecnologias e facilidades como a do celular, ele integra o primeiro grupo a participar do Programa de Desenvolvimento de Conselheiros de Cooperativas, formação oferecida pela Cooperativa Languiru aos seus associados e cujas aulas iniciaram no mês de abril.

Celita e Lauro Schröer: a experiência a serviço do cooperativismo (Fotos: Leandro Augusto Hamester)

São duas turmas, totalizando mais de 50 associados, com encontros quinzenais. As aulas ocorrem na Sala de Reuniões da Associação dos Funcionários da Languiru, nos turnos da manhã e da tarde. A primeira turma iniciou a formação no dia 13 de abril, com o segundo grupo reunido pela primeira vez no dia 14 de abril.

Seu Lauro, inclusive, foi quem sugeriu a qualificação e aperfeiçoamento dos conceitos ligados ao cooperativismo aos associados da Languiru, em manifestação durante a Assembleia Geral Ordinária realizada em fevereiro deste ano, ideia prontamente aceita pela direção da cooperativa.

 

A voz da experiência

 

Ao lado da esposa Celita Schröer (75), as marcas do tempo também são sinônimo de uma vida repleta de experiências e vivências cooperativas. Na propriedade rural localizada em Picada Horst, município de Westfália, ele segue acompanhando as tarefas diárias que hoje são comandadas pelo filho e pelo neto, num exemplo prático de sucessão na propriedade rural.

Seu Lauro é associado da Languiru desde o início da década de 60 e viveu de perto as diferentes fases da cooperativa fundada por 174 pequenos agricultores em 1955. Desde então, mostra-se um associado envolvido e comprometido com a cooperativa da qual é dono. Ao longo das décadas, foi integrante do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal, além de ocupar posição de líder de Núcleo e, atualmente, exercendo a função de vice-líder do Núcleo de Picada Horst.

Na propriedade localizada nas colinas westfalianas, com acesso asfáltico, sombra e belos açudes que rendem boas pescarias aos finais de semana, seu Lauro percebe que o tempo passou, tempo esse que é generoso com o senhor de cabelos ralos, mas com uma memória privilegiada e vitalidade que servem de exemplo para muitas gerações. A família trabalha com integração de aves e produção de leite para a Languiru, além da criação de terneiras e gado de corte para revenda. Prestes a completar 80 anos, seu Lauro, uma pessoa bastante ativa e envolvida com a comunidade, segue percorrendo o interior, recolhendo novilhas, ao mesmo tempo em que boa parte das tardes ele reserva para se encontrar com os amigos no município de Imigrante para o tradicional jogo de cartas.

Encontros ocorrem na Sala de Reuniões da Associação dos Funcionários da Languiru, nos turnos da manhã e da tarde, em sextas-feiras e sábados, quinzenalmente

Na vivência em cooperativismo, ele lembra curso do qual participou há alguns anos na Serra Gaúcha. “O foco foi a organização interna das cooperativas e as atribuições dos associados, líderes, conselheiros Fiscais e de Administração. Pensando nisso, sugeri que a Languiru também oferecesse curso semelhante aos seus associados, reforçando a união de esforços em prol da cooperativa”, explica Lauro.

Usando o exemplo de que “dois bois puxam mais que um”, o associado defende o trabalho conjunto. “Quanto mais pessoas no grupo, melhor. A solução é o cooperativismo, o associativismo. A Languiru passou por vários momentos na sua história, bons e ruins, mas seguimos firmes e fortes. Por isso esse curso é tão importante, com bastante conteúdo, vai formar novas lideranças e possibilitar que os associados conheçam mais a fundo sobre cooperativismo”, explicou.

Com seu bandoneon, sorriso no rosto e boné da Languiru na cabeça para se proteger do sol, seu Lauro reafirma: “nunca é tarde para participar. É muito bom poder se manter atualizado e espero que os associados e a Languiru colham bons frutos desse curso”.

 

O curso

 

O Programa de Desenvolvimento de Conselheiros de Cooperativas, voltado ao desenvolvimento da liderança cooperativa, é uma capacitação gratuita oferecida pela Languiru aos seus associados, numa parceria com o Sistema Ocergs-Sescoop/RS e o Instituto Superior de Administração e Economia (ISAE)

Bayer (e), Fabiana e Santos

A formação destina-se aos líderes de Núcleo, membros dos Conselhos Setoriais, conselheiros de Administração e Fiscal e demais associados da Languiru interessados. Tem por objetivo aprofundar conhecimentos sobre as atribuições e responsabilidades de Conselhos e seus membros, a fim de permitir a maior transparência e o fortalecimento dos princípios cooperativistas.

Dividido em módulos, o curso será ministrado por professores da Escola de Negócios e da Escoop. Entre as temáticas trabalhadas estarão autogestão, cooperativismo, direito cooperativo, negociação e gestão de conflitos, estratégias de mercado, comunicação e liderança, gestão de projetos, gestão econômica e financeira, análise de investimentos e governança cooperativa. Com dois encontros por turma por mês, a formação encerra em dezembro.

Na abertura do Programa, o diretor de educação do ISAE, Antônio Raimundo dos Santos, apresentou o Instituto, fundado em 1996 e com sedes em Curitiba e Londrina, no Paraná, conveniado da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Baseado na missão do educandário, que é de “ser protagonista do desenvolvimento sustentável, inspirando lideranças globalmente responsáveis por meio de uma educação transformadora”, Santos frisou o trabalho com a qualificação do ser humano. “Queremos dar a nossa contribuição para uma comunidade de gente que aprende, que pensa junto e faz acontecer. Esse é o perfil da educação transformadora. O processo de educação só funciona se for feito para o educando”, frisou.

O diretor ainda detalhou a grade curricular do curso, dividido em três grandes blocos: cooperativismo, estratégia e liderança. “Buscamos que todos os participantes aprendam a pensar de forma estratégica, mantendo o espírito cooperativista e entendendo a governança cooperativa. Quem ganha com isso são os próprios estudantes e a Cooperativa Languiru, que passa a contar com um associado mais comprometido e com conhecimento”, manifestou Santos.

 

Languiru num novo patamar

 

O presidente da Languiru, Dirceu Bayer, explica que o programa vem ao encontro do resguardo da cooperativa, preparando e capacitando lideranças, esclarecendo atribuições e responsabilidades do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal, dos líderes de Núcleo e demais integrantes do quadro social da Languiru. “Buscamos seguir melhorando o processo de gestão na cooperativa, atentando para alguns aspectos importantes, como a transparência e o fortalecimento dos princípios do cooperativismo”, destaca, acrescentando que a Languiru deve retomar, em breve, a Formação Gerencial de Sucessores da Agricultura Familiar, destinada a jovens associados e filhos de associados. “Iniciamos o curso em novembro de 2013 e a primeira turma formou-se em dezembro de 2015. Trata-se de projeto inédito desenvolvido pela Languiru com o propósito de profissionalizar jovens produtores rurais e encaminhá-los à sucessão no comando das propriedades familiares.”

Superintendente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS, Gerson José Lauermann

Conforme Bayer, é essencial preparar as futuras lideranças, tanto na sucessão familiar das propriedades dos associados como na gestão administrativa da cooperativa. “Todo esse processo culmina com a reforma dos estatutos, o desenvolvimento do projeto de Governança Cooperativa, do Manual de Transparência, Ética e Conduta, nos adaptando a nova realidade. Isso envolve, inclusive, a forma de escolha dos próximos integrantes dos Conselhos de Administração e Fiscal. Essa formação é importante para qualificar essas lideranças, para que conheçam mais sobre cooperativismo e a própria Cooperativa Languiru. Envolver-se no Programa de Desenvolvimento de Conselheiros de Cooperativas pode se tornar, inclusive, um pré-requisito para participação dos associados nas futuras administrações, como integrantes dos Conselhos de Administração e Fiscal”, exemplifica.

Na abertura da formação, o presidente enalteceu o conteúdo a ser abordado ao longo do curso e elogiou o corpo docente. “A expectativa é muito grande, com a certeza de que sairemos dessa formação muito melhores do que entramos. Estamos dando um passo importante na profissionalização da gestão. É um curso de alta representatividade que coloca a Languiru num novo patamar”, avalia.

Esta é a primeira formação, neste formato, desenvolvida pelo ISAE e o Sistema Ocergs-Sescoop/RS no Estado. “É um projeto pioneiro. Com isso buscamos formar lideranças fortes e preparadas, com conhecimento e capacidade de gerir e administrar. Os associados, como líderes, assumem a responsabilidade de levar esse Programa muito a sério, aproveitando a oportunidade e fortalecendo o sistema cooperativo como um todo”, conclui Bayer.

 

Parcerias

 

Na abertura do Programa de Desenvolvimento de Conselheiros de Cooperativas, o superintendente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS, Gerson José Lauermann, destacou o valor das parcerias, enaltecendo a importância da formação e elogiando a Languiru pela iniciativa. “O programa está inserido num projeto amplo de auto-gestão, uma das responsabilidades conquistadas pelo cooperativismo que ‘caminha com as próprias pernas’. Estamos dando retorno à sociedade com um processo de gestão qualificada e que tenha resultado, de forma dinâmica e empreendedora. E a Languiru é referência nesse processo que se inicia, assim como o Rio Grande do Sul já foi referência no cooperativismo, hoje perdendo espaço para o cooperativismo empreendedor e dinâmico desenvolvido no Paraná”, frisou.

Diretor-executivo da Fecoagro, Sérgio Feltraco

Segundo Lauermann, há 25 anos as cooperativas paranaenses vinham aprender com as cooperativas gaúchas e, atualmente, é no Paraná que estão as maiores cooperativas brasileiras. “Entretanto, cerca de 50% do cooperativismo paranaense é feito por gaúchos. A reflexão é de que devemos voltar a ocupar nosso lugar de destaque no cooperativismo, que sabe unir o lado romântico da doutrina e dos princípios cooperativos com o empreendedorismo e dinamismo que os dias de hoje exigem. O mercado e o mundo mudaram, por isso precisamos ter nas nossas cooperativas, profissionais preparados para assumirem a responsabilidade”, concluiu.

O diretor-executivo da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul (Fecoagro), Sérgio Feltraco, igualmente parabenizou a Languiru e os associados participantes na formação. “Liderança é um processo, nós não nascemos líderes, temos que constituir liderança ao longo do tempo. A partir do momento em que um associado sugere essa qualificação dos cooperados e a direção da Languiru entende essa necessidade, nota-se a atenção especial dada à renovação, com o sentimento de coletividade que uma cooperativa traz na sua essência”, afirmou.

Feltraco ainda falou da diversidade produtiva e de negócios da Languiru, classificando a gestão da cooperativa como uma soma de complexidades. “Todo esse processo está voltado ao crescimento e desenvolvimento da cooperativa, do seu quadro social e das comunidades onde a Languiru está presente. Isso tem relação direta da confiança dos associados na cooperativa da qual são donos. Desenvolver lideranças significa renovar esse espírito”, disse.

 

Primeira aula

 

O primeiro encontro dos grupos, nos dias 13 e 14 de abril, tratou da contextualização da formação, com apresentação de alguns conceitos. “O constante aprendizado é muito importante e aprendemos muito com o sistema cooperativo. A governança, a inovação, a sustentabilidade, o empreendedorismo, a liderança e a ética direcionam e norteiam a educação executiva do ISAE”, frisou a professora Fabiana Crivano.

Na primeira aula foi destacada a atuação das lideranças e o conceito de redes interligadas. Para Fabiana, “o líder precisa ter um propósito e deixar um legado para a humanidade”, questionando os associados sobre qual o legado que querem deixar. Nessa discussão, eles manifestaram sua incerteza com a continuidade das propriedades rurais familiares, frisando que um dos legados mais importantes nesse contexto é preparar bons sucessores para dar sequência à produção com qualidade.

No que se refere à responsabilidade global e do conceito de redes, Fabiana aprofundou temas voltados à questão da responsabilidade ambiental. Trabalhou o conceito de “ecodesenvolvimento”, utilizando exemplos de empresas que passaram por grandes crises e escândalos causados pela falta de atenção a aspectos sociais e ambientais, mas que conseguiram se reerguer, utilizando essa situação de crise como aprendizado e se tornando exemplo no processo de desenvolvimento sustentável.

Em sua conta pessoal no Facebook, a professora se disse emocionada com a oportunidade de contribuir para o curso da Cooperativa Languiru. “Hoje vivi um dos momentos mais maravilhosos da minha vida em um dos papéis que amo desempenhar, o de educadora. Muita articulação, simplicidade, empatia e cooperativismo. Muita troca de aprendizados e exemplos. Em especial destaco a presença do Sr. Lauro, um aluno com 80 anos de idade que compartilhou comigo, além de seu entusiasmo e conhecimento, a importância de mantermos espírito sempre jovem e em atividade. Realmente vale ouro viver momentos como esse e conhecer mais pessoas maravilhosas e cheias de propósito”, escreveu, entre outras palavras.

 

 

 

 

TEXTO – Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Curso de Sucessão Familiar

“Eu quero ficar aqui, seguir em frente, investir e aumentar a produtividade”

Agrocenter

Languiru investe em loja modelo para o segmento de máquinas e implementos agrícolas

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.