Notícias

Programa Aprendiz Cooperativo para PcDs – “São as diferenças que nos completam”

28/06/2018

“Há famílias de diversos tipos, e não existe um quebra-cabeça sem encaixe, onde todas as peças são iguais. Dessa maneira, também somos diferentes e temos cada qual uma particularidade. São essas diferenças que nos completam.” Com essa mensagem a psicóloga da Cooperativa Languiru, Júlia Andressa Portz, recebeu os convidados especiais para o 2º Encontro com Familiares dos Aprendizes PcDs (Pessoas com Deficiências), realizado na noite de 19 de junho na sala de reuniões da Associação dos Funcionários da Languiru.

A rodada de conversa reuniu familiares dos aprendizes que atualmente participam das atividades teóricas e práticas do Programa Aprendiz Cooperativo, cuja turma de PcDs teve início no primeiro semestre deste ano. “O principal objetivo é podermos ouvir as famílias, perceber como está o processo de aprendizagem e como podemos evoluir”, destacou a coordenadora de Recursos Humanos da Languiru, Dionéia Loreti Schneider Hergemoller.

“Em qualquer situação, é indispensável o apoio da família e o amor que temos a oferecer. Cada um faz seus próprios limites e a vida em família é muito importante, pois as pessoas necessitam umas das outras. E essa necessidade não é só daqueles que possuem uma deficiência, todos precisamos de amor e do apoio familiar”, frisou Júlia.

 

Troca

 

A troca de informações esteve alicerçada em quatro pontos chave: o que mudou na vida do familiar com deficiência a partir da oportunidade de trabalhar; medos e anseios do aprendiz e dos familiares; os hobbys dos PcDs fora do ambiente de trabalho; e quais as limitações do aprendiz na busca pelos seus objetivos pessoais.

Momento rico de aprendizado, com valorização de ações desenvolvidas e da evolução dos aprendizes (Fotos: Leandro Augusto Hamester)

Nesse contexto, a representante da equipe de aprendizagem do Sescoop/RS, Clarissa Friedrich, elogiou o trabalho desenvolvido pela Languiru e parceiros. “É visível o carinho de todos os envolvidos com esse projeto de aprendizagem”, disse.

Especialmente motivadas por esse carinho, Júlia e Dionéia valorizaram a participação dos pais e familiares no encontro. “É fundamental conhecer a realidade dos aprendizes no ambiente de aprendizado e de trabalho, quais os maiores desafios, e como cada um dos envolvidos agrega nesse processo de formação pessoal e profissional. O encontro busca essa aproximação entre a cooperativa, o Sescoop, o Colégio Teutônia e as famílias”, acrescentou Dionéia.

A gerente executiva de controladoria da Languiru, Carla Gregory, também falou em gratidão. “Obrigado por confiarem seus filhos ao trabalho desenvolvido pela Languiru. Como mãe, sei que os filhos são o maior tesouro para os pais. Procuramos dar a nossa contribuição para que todos possam se desenvolver, objetivando a inserção na sociedade.”

 

Emoção e gratidão

 

Em seus depoimentos, marcados pela emoção e gratidão, os familiares não pouparam elogios ao Programa de Aprendizes Cooperativos PcDs. Na sua percepção, as principais evoluções estão diretamente relacionadas à responsabilidade, à autonomia e à disposição. Nesse contexto, mencionaram o apoio nas tarefas de casa e a motivação para o trabalho e para os estudos. Houve, inclusive, quem afirmasse que até a saúde e a comunicação melhoraram. Além de agradecerem pela oportunidade, os familiares também elogiaram o apoio e a orientação dos monitores nas unidades da Languiru, fundamentais para a adaptação e essenciais para a integração.

O diretor do Colégio Teutônia, Jonas Rückert, instituição onde ocorre o período de aprendizado teórico, valorizou as manifestações dos familiares. “É muito bom ouvir e perceber essa evolução dos aprendizes, cada um no seu tempo. Nos sentimos desafiados e motivados a cada nova oportunidade, cientes de que a vida, com suas diferenças, é muito bela. Somos gratos em poder dar a nossa contribuição”, salientou.

Entre as preocupações dos pais, falaram do bullying e em estimular as principais potencialidades de seus filhos. “Esse é um desafio para os próprios familiares, respeitando o tempo de cada um e valorizando o que seus filhos mais gostam. Todos precisamos saber lidar com frustrações e ter muita sensibilidade nas relações, nas palavras, na postura, aprendendo no dia a dia a conviver com as diferenças. A inclusão é um trabalho diário para todos, e o apoio da família é muito importante”, exemplificou Júlia.

Uma das mães presentes ao evento resumiu tudo em uma frase, que emocionou ao grupo: “torço para que as pessoas aprendam a tratar melhor um ao outro, pois são todos seres humanos”, disse, agradecendo pelo acolhimento da Cooperativa Languiru, do Colégio Teutônia e do Sescoop/RS.

Encontro com Familiares dos Aprendizes PcDs reuniu pais e parceiros do projeto para troca de informações

A gestora do programa de aprendizagem do Colégio Teutônia, Maitê Schuhmann, falou do trabalho em sala de aula e dos desafios que se apresentam também para os professores. “O melhor de tudo é esse retorno que temos, o afeto espontâneo dos aprendizes. A evolução deles é perceptível, especialmente no que se refere à autonomia. São pequenos avanços que representam muito, um ajudando o outro. Nesse contexto, a motivação dos familiares é fundamental para que os aprendizes tenham autoconfiança para aprender e viver.”

 

Dia C

 

O 2º Encontro com Familiares dos Aprendizes PcDs é uma das ações cadastradas pela Cooperativa Languiru no Dia C (Dia de Cooperar), que estimula e divulga iniciativas de responsabilidade social das cooperativas. O movimento nacional endossa a propagação do espírito voluntário e conta com o apoio da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB). Este ano possui como tema “Atitudes simples movem o mundo”. No sábado, dia 30 de junho, a data é celebrada oficialmente em todo território nacional, quando cooperativistas e voluntários promoverão iniciativas que transformam a realidade das pessoas. No Rio Grande do Sul, o local escolhido para receber o grande evento do Dia C foi o Parque da Redenção, em Porto Alegre.

 

Programa Aprendiz Cooperativo na Languiru

 

A Cooperativa Languiru desenvolve o Programa Aprendiz Cooperativo desde 2009. Conta com turmas regulares, PcDs e de Aprendizes Cooperativos do Campo, pelas quais já passaram mais de 790 jovens. Atualmente estão em formação oito turmas, nas diferentes modalidades de aprendizado. Este grupo de PcDs, iniciado em fevereiro de 2018, conta com dez participantes, cujo período prático é desenvolvido em unidades como os Supermercados Languiru, a Fábrica de Rações, a Indústria de Laticínios, o Frigorífico de Aves e as lojas Agrocenter Languiru.

 

Oportunidade de trabalho para PcDs

 

A Cooperativa Languiru conta com oportunidades de trabalho para Pessoas com Deficiências (PcDs). Interessados devem preencher ficha de recrutamento em alguma das filiais da cooperativa ou contatar pelo fone (51) 3762-5600, procurando o Setor de Recursos Humanos da Languiru.

 

 

TEXTO – Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Meteorologia

Perspectivas do clima para o planejamento da lavoura serão pauta de encontro de associados

Grãos e hortifrúti

Languiru sela parceria com a Philip Morris

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.