Notícias

Nutrição animal – Produtores de leite participam de reunião técnica sobre adubação e forrageiras em Cruzeiro do Sul

28/04/2017

As pastagens de inverno são essenciais para assegurar uma oferta estável de nutrientes ao gado leiteiro. Com o manejo adequado dos piquetes, costumam voltar a crescer num período médio de 30 dias. O Agrocenter Languiru de Cruzeiro do Sul, com o intuito de transmitir informações sobre novos métodos de plantio e variedades de forrageiras, reuniu associados da Cooperativa Languiru no dia 27 de abril.

Participaram do encontro associados produtores de leite de municípios como Cruzeiro do Sul, Mato Leitão e Venâncio Aires (Fotos: Éderson Moisés Käfer)

O Restaurante Solar dos Lagos, também localizado em Cruzeiro do Sul, sediou o evento que contou com a presença de 80 produtores de leite do município anfitrião e de cidades próximas como Mato Leitão e Venâncio Aires. O Agrocenter Languiru esteve representado e os profissionais esclareceram dúvidas dos associados. Além disso, também marcou presença o técnico do Setor de Leite do Departamento Técnico, Roberto Sulzbach, profissional que atende os produtores da região.

 

Adubação

 

A programação iniciou com o consultor técnico comercial da Yara Brasil Fertilizantes, Orides Cavane, que enfatizou a importância da pastagem para a produção de leite. Num primeiro momento, o engenheiro agrônomo apresentou números da empresa, com matriz na Noruega e que iniciou suas atividades no Brasil em 1977, com a exportação de Nitrato de Cálcio, e posteriormente, no ano 2000, com a aquisição da Adubos Trevo. Mencionou que atualmente a Yara está presente em 11 estados brasileiros e que possui mais de 200 engenheiros agrônomos e 700 representantes comerciais atendendo os produtores rurais a campo.

Cavane lembrou que o país é o quarto maior produtor de leite do mundo, sendo que Minas Gerais lidera o ranking nacional, seguido de perto pelo Rio Grande do Sul. Ao abordar fatores como desempenho animal, taxa de lotação de forragens e fertilidade do solo, enfatizou que os produtores devem perseguir a rentabilidade da propriedade rural. “Em torno de 80% da eficiência depende do manejo de pastagens, ou seja, da taxa de lotação”, acrescentou.

Ele observou que a adubação contribui na obtenção de uma massa verde mais equilibrada e comentou sobre a importância dos nutrientes para a pastagem. Nesse contexto, apontou o nitrogênio como “grande” responsável para o desenvolvimento adequado da planta, sendo aplicado a lanço após o rebaixamento da pastagem. “É na volatilização que se perde mais nitrogênio”, acrescentou.

Nesse sentido, foram apresentados dois produtos do Nutripasto, programa nacional da Yara Brasil Fertilizantes. O primeiro item foi o YaraMila 16-16-16, um complexo granulado composto por três nutrientes balanceados, aplicação uniforme e alta solubilidade. Em seguida, Cavane falou sobre o YaraBela, um nitrogênio eficiente que não apresenta perda por volatilização e não depende do clima para aplicação. Para finalizar, o consultor ainda falou sobre o produto YaraMila 12-24-12 e o YaraBela Plus 27-00-00, no manejo para milho silagem.

 

Forrageiras

               

A segunda empresa que integrou a programação foi a Atlântica Sementes. O representante técnico em vendas, Carlos Augusto Feldmann, apresentou variedades de forrageiras para as pastagens de inverno. O profissional relatou que a empresa atua há 10 anos no país e que a sede fica em Curitiba, no entanto, também conta com unidades em outros estados e países como Bolívia, Uruguai e Argentina. “Focamos a pesquisa e produção de sementes de plantas como milheto, canola, girassol e sorgos”, acrescentou.

Feldmann enfatizou que a pastagem é a base da produção de leite e, por isso, necessita ser administrada por meio do manejo de culturas. Observou que, por vezes, é preciso corrigir o solo para inserir nutrientes que faltam. “Na implementação de pastagens temos que atentar para o uso de um equipamento correto, profundidade do plantio, equilibrar a taxa de lotação, controlar pragas e doenças. Temos que nos atentar para o triângulo compreendido pelo manejo, genética e pastagens”, enumerou.

Nesse sentido, o engenheiro agrônomo fez a apresentação de pastagens iniciando pelo Jumbo, um sorgo equilibrado na proporção folha-caule. Feldmann seguiu com a apresentação do azevém tetraploide, cujas sementes apresentam 99% de pureza e germinação, e do Barjumbo, uma planta que corresponde com rebrote mais rápido, folhas mais largas, verde intenso e se desenvolve em qualquer tipo de solo. “Ele tem maior tolerância a calor e à ferrugem”, reforçou. Nesta pastagem, explicou que o indicado é colocar o rebanho depois de 50 dias de plantio, quando o azevém estiver com 25cm de altura. “Recomenda-se o plantio de um saco (25kg) por hectare e instalar a cultura no mês de abril”, observou.

Feldmann também falou sobre o Azevém Ribeye, um diploide melhorado de excelente sanidade, tolerante à ferrugem e cujo pastoreio se estende para outubro. Conforme o representante técnico, este azevém produz grande quantidade de massa verde em pouco tempo, sendo 20% superior ao azevém comum, e com o plantio realizado a partir do mês de abril.

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Meteorologia

Perspectivas do clima para o planejamento da lavoura serão pauta de encontro de associados

Grãos e hortifrúti

Languiru sela parceria com a Philip Morris

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.