Notícias

Nova variedade de trigo é apresentada para produtores de leite

03/05/2017

Áreas que antes eram ocupadas por soja e milho tendem a ficar ociosas no inverno. Sendo assim, os cereais de inverno se tornam uma adequada opção para usar de forma racional o solo e produzir um volumoso de qualidade. Nesse contexto, o trigo passa a ser uma alternativa que reduz a concorrência com áreas de verão para produção de silagem e pré-secado.

Produtores de leite acompanharam a reunião na Associação da Languiru (Fotos: Éderson Moisés Käfer)

O Setor de Leite do Departamento Técnico, com o objetivo de trazer novidades e debater sobre este tema, organizou palestra técnica na Associação dos Funcionários da Languiru. O evento que ocorreu no dia 02 de maio foi prestigiado por técnicos em agropecuária e engenheiro agrônomo da cooperativa, atendentes e vendedores externos das lojas Agrocenter Languiru de Teutônia e de Cruzeiro do Sul.

 

Fonte de proteína e energia

 

O zootecnista da Biotrigo Genética, Éderson Luiz Henz, apresentou o trigo TBIO Energia I, cultivar que está inserida no segmento comercial de Novos Negócios da Biotrigo. Esclareceu que a finalidade é disponibilizar um produto diferenciado de qualidade para a lavoura de inverno.

Reiterou que os frequentes aumentos nos preços de grãos de cereais utilizados na alimentação dos animais domésticos têm despertado interesse pelo aproveitamento de alimentos conhecidos como “não convencionais”. Segundo Henz, o TBIO Energia I é de ciclo médio com alta produção de biomassa, contemplado de um bom pacote fitossanitário, boa sanidade aérea e resistência ao acamamento. “Este material surge para suprir a demanda de alimento conservado em meses com incidência de baixas temperaturas, contribuindo como ótima fonte de proteína e energia, associado à alta digestibilidade animal e convertendo em leite”, afirmou.

Henz procurou salientar as vantagens da variedade de trigo TBIO Energia I

Conforme o palestrante, o valor alimentar de uma planta forrageira pode ser avaliado ao compararmos o valor nutritivo com o consumo da forragem e eficiência de utilização dos nutrientes. Nesse sentido, observou que os valores nutricionais contidos na silagem e pré-secado do TBIO Energia I obtêm índices satisfatórios para um bom funcionamento fisiológico do rúmen e para síntese proteica de tecidos e produtos metabolizados.  “Isto se reflete numa ótima fonte de energia para os ruminantes, oriunda de carboidratos estruturais e não estruturais contidos na cultura”, complementou.

Henz ensinou que forragens que estimulam o crescimento do pool de bactérias ruminais fermentadoras de carboidratos não fibrosos, como o trigo TBIO Energia I, incrementam a produção de proteína microbiana e de ácidos graxos voláteis, favorecendo a resposta do ruminante em maior quantidade de carne. Acrescentou que o direcionamento técnico comercial do TBIO Energia I é exclusivo para pré-secado e silagem.

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Meteorologia

Perspectivas do clima para o planejamento da lavoura serão pauta de encontro de associados

Grãos e hortifrúti

Languiru sela parceria com a Philip Morris

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.