NOTÍCIAS
Programa de Sucessão Familiar - Formação da Languiru aborda aspectos jurídicos e legais na propriedade rural
Publicado em 19/06/2019

Os encaminhamentos mais indicados para fazer o registro da distribuição de bens na propriedade rural, sobremaneira que prevaleça o convívio harmônico entre todos os integrantes da família. Essa foi a temática debatida no dia 13 de junho, quando ocorreu novo encontro do Programa de Sucessão Familiar Languiru.

Jovens agregaram conhecimentos sobre o conceito de família empresária (Fotos: Éderson Moisés Käfer)

O professor de Direito Empresarial da Universidade de Caxias do Sul (UCS), Pablo Luiz Barros Perez, observou que as empresas familiares caracterizam o ambiente de negócios no Vale do Taquari e na Serra Gaúcha, defendendo que o conceito de governança da família empresária não pode ser aplicado somente às grandes organizações. “Vocês e seus familiares devem se enxergar dentro de uma unidade de negócios”, enfatizou.

Para ele, a humanidade testemunha uma discussão inédita sobre tecnologia, que influencia nas decisões das gerações mais antigas. Perez incentivou os jovens a manterem o diálogo com os pais, considerando que o andamento da sucessão fica mais lento com o tempo. “Há famílias que passam por essa transição de forma tranquila, porém, há famílias que não conseguem enfrentar esse dilema. A capacidade de liderar os filhos não é mais pela imposição, mas sim pela inspiração e empatia”, afirmou.

O professor procurou inteirar os jovens sobre o conceito de Business Family (Família Empresária). Mencionou que é necessário planejar, organizar, liderar e controlar. “A solução para a perenidade do negócio é a transformação para uma família empresária, o que é o oposto de empresa familiar”, apontou. Destacou que a família deve fazer a gestão do patrimônio familiar, o qual envolve bens e direitos, obrigações e deveres. “É tudo o que temos, menos o que devemos”, ilustrou.

Perez instruiu os jovens sobre como proteger o patrimônio familiar no campo jurídico

Perez comentou que a gestão legal do patrimônio familiar tem o intuito de perenizar o negócio e os valores da família. “As pessoas que viverem num modelo antigo de trabalho não vão se conectar com o mundo”, alertou.

O módulo também foi acompanhado pelo professor Martin Schultz e pelo coordenador de Comunicação, Marketing e Cooperativismo da Languiru, Alexandre Schneider, que informou novidades relacionadas a tecnologias de gerenciamento da propriedade rural e convidou os jovens para futuros eventos da cooperativa. O Programa de Sucessão Familiar Languiru é coordenado pela Cooperativa Languiru com o apoio da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

 

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

MAIS NOTÍCIAS

Todos os direitos reservados à Cooperativa Languiru | SAC: 0800 51 5453 | sac@languiru.com.br
Attitude