NOTÍCIAS
Dia de campo - Produtores conhecem nova cultura de inverno para silagem e pré-secado
Publicado em 10/10/2017

O Setor de Leite do Departamento Técnico da Languiru exerce papel fundamental no assessoramento das propriedades rurais que integram o quadro social da cooperativa. A equipe técnica conduz um trabalho incessante de prospectar novas tecnologias que concedam retorno produtivo e econômico aos associados. Uma dessas inovações é o trigo TBIO Energia I, uma cultivar de inverno destinada à produção de silagem e pré-secado, já com boa aceitação entre os produtores de leite.

Dia de campo contou com a presença de associados da cooperativa e profissionais da Emater/RS-Ascar (Fotos: Éderson Moisés Käfer)

No mês de agosto, a cultivar foi apresentada em dia de campo que ocorreu no município de Teutônia. Depois disso, no dia 05 de outubro foi realizada nova demonstração das virtudes do trigo silageiro, desta vez na localidade de Linha Clara, também em Teutônia. O dia de campo ocorreu em área experimental de 2,5 hectares na propriedade do associado Neuton Wasen e contou com a participação de produtores rurais de municípios vizinhos, como Westfália e Colinas.

A tarde de aprendizado também foi prestigiada por representantes da cooperativa, como o gerente do Agrocenter Languiru – Insumos, Adílson Cord; o coordenador de máquinas e equipamentos do Agrocenter Languiru – Ferramentas e Máquinas, Neodi Elias Tischer; o vendedor externo do Agrocenter Languiru – Ferramentas e Máquinas, Volnei Altevogt; e o mecânico de máquinas agrícolas do Agrocenter Languiru – Ferramentas e Máquinas, Adelar Felker. O evento ainda foi prestigiado pelo assistente técnico regional Martin Schmachtenberg e pelo gerente regional Marcelo Brandolli, ambos representantes da Emater/RS-Ascar.

Produtores de leite também conferiram demonstração de trato da silagem com desensilador e tratador hidráulico

 

Confiança na retomada

 

O presidente da Cooperativa Languiru, Dirceu Bayer, fez a abertura do dia de campo. Num primeiro momento, falou das importações brasileiras de leite em pó do Uruguai, fato que tem centralizado os esforços de lideranças do agronegócio regional no sentido de diminuir esses volumes. Lamentou que em torno de duas mil famílias deixaram a atividade leiteira nos últimos dois anos em função das dificuldades acentuadas pela importação. “Isto foi uma agressão ao produtor rural”, classificou.

Por outro lado, observou que a lei da oferta e procura regula os preços no mercado e antecipou que este momento de desestruturação da cadeia produtiva do leite poderá acarretar na falta do produto nas gôndolas dos supermercados. “Não é saída vender os animais e parar com a produção”, entende. Bayer também enalteceu o trabalho do Departamento Técnico e a parceria da cooperativa com a Emater/RS-Ascar.

Trigo silageiro se destaca por ser uma opção nutricional completa no inverno

 

Opção para o inverno

 

O coordenador do Setor de Leite, Fernando Staggemeier, conduziu apresentação da cultivar TBIO Energia I. Enfatizou que é um trigo específico para a produção de silagem e pré-secado com recomendação de plantio para o final de março até a primeira quinzena de abril. Para um hectare, o indicado é aplicar dois sacos de ureia nos primeiros 30 dias e um saco de ureia aos 45 dias. “A densidade é de 330 a 350 plantas por metro quadrado. É uma ferramenta para o inverno, principalmente para aproveitar áreas ociosas. Inclusive, este trigo pode substituir o milho safrinha, que, geralmente, enfrenta um desafio maior e não corresponde na qualidade desejada”, acrescentou.

Staggemeier passou instruções sobre o plantio e manejo do trigo silageiro

 

Até 35 toneladas de massa verde por hectare

 

Staggemeier reiterou que o trigo tem elevado valor nutricional, grande palatabilidade e ausência da arista. Complementou que a silagem deste trigo atende à necessidade energética do rebanho. “Em algumas propriedades foram produzidas até 35 toneladas de massa verde por hectare. Outros cálculos apontam que refletiu em mais de 16 mil litros de leite por hectare”, destacou. O coordenador observou que pode substituir em até 100% do volumoso para novilhas e vacas pré-parto e 50% do volumoso para vacas em lactação.

Para finalizar, ocorreu demonstração de trato da silagem do TBIO Energia I com o auxílio de desensilador e tratador hidráulico.

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

MAIS NOTÍCIAS

Todos os direitos reservados à Cooperativa Languiru | SAC: 0800 51 5453 | sac@languiru.com.br
Attitude