NOTÍCIAS
Aprendiz Cooperativo no Campo - Cooperativa teutoniense de aprendizes é a primeira do Brasil
Publicado em 14/07/2017
Estudantes realizam assembleias e apresentam relatório da gestão

“Vivemos um momento muito significativo e estamos fechando um ciclo. Foi uma oportunidade diferenciada de aprendizado e queremos ouvir falar muito da cooperativa escolar que construímos juntos. Estamos orgulhosos pelo trabalho realizado e, com certeza, todos nós vamos colher frutos dessa experiência única de constituir uma cooperativa de estudantes.” As palavras são da emocionada primeira presidente da Cooperativa Escolar de Aprendizagem Teutônia (COOPEAT), formada e gerenciada pelos estudantes do programa Aprendiz Cooperativo no Campo, Letícia Diesel da Costa (16).

Professora orientadora Maitê Luize Schuhmann (e), presidente Letícia Diesel da Costa, vice-presidente Djonatan José Schuck, primeira-secretária Alessandra Laís Wünsch, primeira-tesoureira Ana Letícia Schmitz Züg e coordenadora do Conselho Fiscal Andressa Eduarda Forneck (Fotos: Leandro Augusto Hamester)

No dia 07 de julho a cooperativa escolar, composta por aprendizes cotizados pela Cooperativa Languiru, realizou assembleias gerais extraordinária (AGE) e ordinária (AGO). O evento ocorreu no Auditório Central do Colégio Teutônia e reuniu os aprendizes associados, estudantes, pais, professores, representantes das cooperativas Languiru e Sicredi Ouro Branco e da Prefeitura de Teutônia.

Seguindo todas as formalidades de uma assembleia de cooperativa tradicional, após composta a mesa de trabalhos, foram lidas a ata da assembleia anterior e o edital, seguindo com reforma e aprovação do Estatuto Social, adequando-o à realidade da cooperativa, apresentação do relatório da gestão do último exercício (relatório social, relatório financeiro e demonstrativo das sobras), leitura do parecer do Conselho Fiscal, destinação das sobras e assuntos de interesse do quadro social. Todas as deliberações foram aprovadas por unanimidade de votos.

 

Desempenho

 

As assembleias foram conduzidas pelos integrantes da diretoria da COOPEAT. Após apresentação de breve histórico e das atividades desenvolvidas ao longo do ano, o relatório financeiro destacou entradas e saídas no período de abril de 2016 a junho de 2017, cujo saldo final do livro caixa contabilizou R$ 3.528,14. Desse valor, a assembleia deliberou quanto à destinação das sobras, que aprovou 10% para o Fundo de Reserva, destinado a reparar eventuais perdas e prejuízos da cooperativa escolar; 10% para o Fundo Rotativo, destinado a promover o desenvolvimento da sociedade; e 80% para o Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social (FATES), destinado à prestação de serviços aos associados e desenvolvimento das atividades sociais, educacionais, desportivas, culturais e recreativas.

A primeira-tesoureira, Ana Letícia Schmitz Züg, e a segunda-tesoureira, Bruna Letícia Pech, conduziram a prestação de contas e a definição quanto à destinação das sobras. “Muito do que aprendemos na teoria conseguimos colocar em prática na manutenção e gestão da cooperativa escolar. Produzimos as hortaliças que vendemos, calculamos o custo de produção de nossos produtos e trabalhamos com uma margem de lucro desejada, aprendemos a trabalhar em equipe, fizemos gestão de recursos produtivos, financeiros e de pessoas, e nos divertimos também”, avaliaram.

Associados da cooperativa escolar COOPEAT aprovaram contas e alterações estatutárias por unanimidade

A partir do resultado positivo, os associados definem em reunião a aplicação das sobras disponíveis. A ideia inicial prevê a realização de viagem do grupo de aprendizes.

 

Orgulho

 

O professor Everaldo Marini, que acompanhou e auxiliou os estudantes no processo de instalação da cooperativa escolar, se disse orgulhoso pelo trabalho desenvolvido pelos aprendizes. Segundo ele, Teutônia é reconhecida pelas inúmeras ações que promovem o desenvolvimento humano, e esse estímulo à constituição de cooperativas escolares contribui significativamente para a formação de novas lideranças. “As experiências que encontramos aqui devem ser compartilhadas com todo o país, o que é feito aqui nos dá força e alegria, além da segurança de que o cooperativismo tem um grande futuro pela frente”, disse, parabenizando o Colégio Teutônia, por valorizar essa prática, e as cooperativas Languiru e Sicredi, por investirem no programa Aprendiz Cooperativo no Campo e incentivarem a constituição de cooperativas escolares.

Por fim, o professor sugeriu que os estudantes aproveitem as oportunidades. “A oportunidade foi dada a cada um de vocês, aproveitem e colham os frutos desse aprendizado, não percam de vista tudo o que aprenderam aqui. Percebam a própria evolução, a diferença entre o antes e o agora. Vocês estão concluindo uma etapa da vida, coloquem na planilha de sonhos o que mais desejam e não deixem de ter esperança, sem ficar esperando de braços cruzados”, concluiu Marini.

O diretor do Colégio Teutônia, Jonas Rückert, também valorizou esta etapa do aprendizado cooperativo. “Vocês estão na história de 65 anos do Colégio Teutônia por terem constituído esta cooperativa. Colocaram em prática o lema de ‘um por todos, todos por um’, reconhecendo a importância da cooperação, grande essência que queremos promover, valorizando as pessoas”, avaliou, agradecendo a todos os envolvidos no projeto.

Estudantes e parceiros do programa Aprendiz Cooperativo no Campo no encerramento da assembleia da Cooperativa Escolar de Aprendizagem Teutônia: momento de aprendizagem na prática

Para ele, participar da assembleia da cooperativa escolar é um grande exemplo de cidadania e motivo de esperança por dias melhores. “A partir disso temos a certeza de que o país tem solução, pois contamos com jovens fantásticos, com extraordinária capacidade e um nível de cidadania enorme. Certamente são pessoas que farão a diferença. Que o fruto plantado possa fazer parte do nosso dia a dia por muitos anos”, finalizou Rückert

 

Certificados

 

Encerrando a programação, os membros da diretoria e do Conselho Fiscal da COOPEAT receberam certificados das mãos da professora orientadora Maitê Luize Schuhmann. Visivelmente emocionada, ela valorizou a conquista de todos os estudantes do programa Aprendiz Cooperativo no Campo. “Esta é uma grande conquista. A COOPEAT é a primeira cooperativa escolar de aprendizagem do programa Aprendiz Cooperativo no Campo no Brasil. Vocês estão fazendo história, fazem parte de um grupo diferenciado, com todos trabalhando juntos, uma conquista coletiva”, parabenizou, agradecendo pela oportunidade de trabalhar com os estudantes.

A presidente Letícia, em nome dos demais estudantes, concluiu agradecendo à Languiru pela oportunidade de participar do programa Aprendiz Cooperativo no Campo, à Sicredi Ouro Branco pela iniciativa do projeto de desenvolvimento de cooperativas escolares, ao Colégio Teutônia pela infraestrutura, e aos professores pelo convívio e aprendizado, em especial a professora Maitê, “que sempre esteve ao nosso lado quando precisamos, nos auxiliando ao longo desse ano”.

 

COOPEAT

 

A cooperativa escolar é uma associação de estudantes com finalidade educativa, podendo desenvolver atividades econômicas, sociais e culturais em benefício dos seus associados. Amparada pela Lei nº. 8.069, de 13 de julho de 1990 do Estatuto da Criança e do Adolescente, e pela Lei nº. 5.764/71, que rege o cooperativismo, em sua essência busca formular uma proposta pedagógica com a participação dos aprendizes em atividades práticas. O projeto estimula o desenvolvimento de futuros líderes, gestores, empreendedores e cidadãos com senso de responsabilidade e participação, por meio da vivência de um modelo cooperativo sustentável.

A Cooperativa Escolar de Aprendizagem Teutônia (COOPEAT) surgiu a partir das atividades desenvolvidas no inédito programa Aprendiz Cooperativo no Campo, cujo lançamento nacional ocorreu em fevereiro de 2016.

A COOPEAT trabalha com a produção e comercialização de balas de mel com gengibre, de rapadura de chocolate e de hortaliças, desenvolveu produtos especiais para a Páscoa e firmou parceria com agroindústria do município de Poço das Antas para a colheita e preparo de rabanetes. Novos projetos futuros tratam da produção de morangos sem o uso de agrotóxicos e o desenvolvimento de técnica de aquaponia.

Encerrando o período de vigência desta turma do programa Aprendiz Cooperativo no Campo, iniciativa desenvolvida em parceria pela Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Ocergs-Sescoop/RS), Cooperativa Languiru e Colégio Teutônia, novo grupo de estudantes dará continuidade às atividades da COOPEAT, com eleição e posse de nova diretoria no mês de agosto.

A primeira diretoria da cooperativa escolar contou com a presidente Letícia Diesel da Costa, vice-presidente Djonatan José Schuck, primeira-secretária Alessandra Laís Wünsch, segunda-secretária Ellen Ellis Griebeler Rucks, primeira-tesoureira Ana Letícia Schmitz Züg, segunda-tesoureira Bruna Letícia Pech, diretor de produção Patrick Horst, diretor de divulgação Daniel Leonardo Fiegenbaum, diretor cultural João Pedro Cardoso e diretora de consumo Paula Forneck Herbert. O Conselho Fiscal teve como membros efetivos Andressa Eduarda Forneck, Flávio Ferraz e William Guilherme Gehm, com os suplentes Karen Elisa Flach, Matheus Dammann e Thiago Henrique Weschenfelder.

 

 

 

 

 

TEXTO – Leandro Augusto Hamester

MAIS NOTÍCIAS

Todos os direitos reservados à Cooperativa Languiru | SAC: 0800 51 5453 | sac@languiru.com.br
Attitude