Notícias

Desempenho

Em assembleia digital, Languiru apresenta faturamento histórico de R$ 1,8 bilhão

31/03/2021

Leandro Augusto Hamester

Cooperativa prestou contas na manhã de 30 de março, com sobras de R$ 10,9 milhões

Em virtude da pandemia e primando pela saúde, a Languiru realizou assembleia na modalidade digital no dia 30 de março. Na oportunidade a Cooperativa apresentou o maior faturamento bruto da sua história, com R$ 1,844 bilhão; resultado líquido de R$ 68,8 milhões; patrimônio líquido de R$ 304,8 milhões; impostos gerados que somam R$ 149,2 milhões; e distribuição de sobras aos associados que totaliza R$ 10,9 milhões.

Crescimento

O Relatório da Gestão 2020 foi apresentado pelo presidente Dirceu Bayer. “Apesar de todas as dificuldades, registramos crescimento de 27,9%. A diversidade de negócios traz segurança para passarmos por momentos adversos”, frisou.

Assembleia na modalidade digital teve a participação de associados de 30 diferentes cidades: “Nos alegra muito o fato da Languiru cada vez mais ser uma cooperativa regional, isso confirma o crescimento em número de produtores”, avaliou o presidente Dirceu Bayer (Foto: Éderson Moisés Käfer)

O desempenho técnico, industrial e comercial foi apresentado pelo superintendente industrial e de fomento agropecuário, Fabiano Leonhardt. No segmento suínos, mencionou o aumento no volume de abate; no setor de aves, incremento de aproximadamente 14% no abate; no leite, crescimento da captação em torno de 12%; e nas rações e concentrados, evolução de 6% na produção total, apesar da queda na produção de milho em função da estiagem.

Desempenho econômico e investimentos

O superintendente administrativo, comercial e financeiro, Euclides Andrade, e a gerente executiva de controladoria, Carla Gregory, apresentaram o demonstrativo do desempenho econômico. “Apesar da pandemia e do alto custo de produção, com muito empenho, a Languiru não parou”, disse Andrade.

Em termos de investimentos, o momento é de cautela, com projeção de R$ 69,2 milhões em 2021. “Algumas obras já iniciadas seguem, como a reformulação do pavilhão que receberá a nova estrutura do Agrocenter Máquinas, em Teutônia, investimento de R$ 2 milhões”, exemplificou Bayer.

O presidente também citou novo negócio de bovinocultura de corte. “O abate será terceirizado e os animais adquiridos de produtores associados. É um segmento que passa por momento positivo, diferentemente da avicultura e da suinocultura.”

Sobras e novo cartão

Novo cartão de identificação do associado será entregue a partir do dia 12 de abril, quando inicia o pagamento da Conta Movimento (Fotos: Divulgação Cooperativa Languiru / Reprodução)

As sobras totalizaram R$ 10,9 milhões e os associados aprovaram a destinação de R$ 7,876 milhões à Reserva Legal e R$ 3,028 milhões à Conta Movimento (considera movimentação do produtor com a venda da matéria-prima ou nas compras efetuadas na matrícula do associado em alguma das unidades de varejo da Cooperativa). Também foi apresentada proposta de pagamento de juros de 7% sobre o capital social a incidir sobre a parte integralizada das cotas partes.

O pagamento da Conta Movimento inicia no dia 12 de abril, conforme cronograma de agendamento prévio obrigatório, em função dos procedimentos de prevenção à Covid-19. A novidade fica por conta do cartão de identificação do associado, que será a chave para movimentação de seus créditos em compras nas unidades da Languiru.

O cartão de papel dá lugar ao modelo sintético e codificado, de maior durabilidade, identificação rápida do cooperado no atendimento, segurança com venda exclusiva ao portador, atualização automática do crédito disponível e a possibilidade de inclusão de novos créditos no cartão.

Pareceres e Valuation

Tarciano Cardoso, representante da empresa Fercien, que acompanha os números da Languiru, explicou gráfico (Valuation) que indica o valor do negócio da Languiru para o mercado, que a qualifica como “Cooperativa sólida e transparente”. A gerente de auditoria da empresa de auditoria externa PwC, Rosane Favero, apresentou relatório do auditor independente sobre as demonstrações financeiras, com “parecer sem ressalvas”.

A coordenadora do Conselho Fiscal da Languiru, Merice Brummelhaus Strate, também apresentou parecer favorável à aprovação da prestação de contas do exercício.

Conselho Fiscal

Na oportunidade ainda foi eleito e empossado o Conselho Fiscal para a gestão 2021-2022, composto pelos efetivos Maikel Altmann, Guilherme Petter e Diego Augusto Dickel; 1º suplente Davi de Moraes Gass, 2ª suplente Luisa Walter Lagemann e 3º suplente Fabio Andre Rutz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Fórum Tecnológico do Leite

Gerenciamento da propriedade fecha ciclo de palestras online

Fórum Tecnológico do Leite

Segunda noite do evento debate sistemas produtivos

66 anos

Cooperativa promove campanha exclusiva para associados

Fórum Tecnológico do Leite

Gestão reprodutiva do rebanho pauta primeira noite do evento

Comitê Mulheres Cooperadas

Saúde da mulher será tema de palestra no dia 27 de outubro

Temporada de Prêmios Languiru

Ganhadores do primeiro sorteio recebem premiação

Cadeia leiteira

Fórum Tecnológico do Leite traz ciclo de palestras online

Temporada de Prêmios Languiru 2021

Sorteados primeiros vales-compras e motocicleta

“Somos penta”

Prêmio Exportação RS reconhece trabalho da Languiru no segmento alimentos

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.