Notícias

Desempenho confirma novo momento do leite na Languiru

23/11/2020

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

A estiagem do primeiro e do último trimestre que resultou no aumento dos custos de produção; a intensa procura por matéria-prima que acarretou na oscilação da tabela de remuneração do produtor rural; uma pandemia que alterou o cotidiano, interferiu nos hábitos de consumo e gerou um clima de incerteza no mercado. Realmente, tudo foi diferente em 2020.

Mesmo com o cenário adverso, no primeiro semestre a produção leiteira cresceu 0,4% no Rio Grande do Sul. As informações são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Por outro lado, no mesmo período, na Cooperativa Languiru alcançou crescimento de 9,3%. Diferentes motivos levaram a essa evolução do setor, que vem recebendo acompanhamento especial da cooperativa.

Preços justos e regulares

A Languiru manteve uma política de preços justos e competitivos ao longo de 2020. No período da entressafra, foi a primeira empresa/laticínios a aumentar o preço pago a campo. Na sequência, considerando a reação de mercado, foram concedidos sucessivos acréscimos. Importante observar que, mesmo em períodos menos favoráveis na comercialização, o preço mínimo pago ao produtor sempre teve valorizações. Em outras palavras, o produtor de leite sempre foi valorizado pela Languiru.

Assistência técnica

A cooperativa entende que as propriedades necessitam buscar eficiência e produtividade na atividade leiteira. Por isso, com o intuito de potencializar esse trabalho, investe na equipe de assistência técnica. A diretriz segue a linha de aperfeiçoamento constante para gerar resultados cada vez melhores aos associados, bem como aumentar o volume de matéria-prima entregue na Indústria de Laticínios. Em 2020, mais dois profissionais foram incorporados ao Setor de Leite do Departamento Técnico.

Nutrição e dietas

O Setor de Leite compreende que existe uma grande capacidade genética, acumulada ao longo dos anos, nas propriedades rurais dos associados da cooperativa. Os rebanhos demandam de uma série de fatores para expressar o seu potencial, um deles é a nutrição. Portanto, é um aspecto que recebeu atenção especial ao longo de 2020.

Destaque para a formulação de dietas com software próprio, serviço que possibilitou qualificar a assistência técnica, em uma parceria com a Cargill/Nutron e a DSM/Tortuga. Também foi intensificada a coleta de amostras de alimentos para análise bromatológica e o uso de peneiras para avaliar a composição da dieta. Além disso, foi organizada força-tarefa de médicos veterinários e técnicos de empresas parceiras atuando junto aos produtores.

O técnico em agropecuária do Setor de Leite, William Baumbach, reforça o acerto na formulação de dietas para o gado leiteiro. “Estamos colhendo ótimos resultados, obtendo um leite com ainda mais qualidade e promovendo rentabilidade ao produtor rural”, afirma.

Boas Práticas de Fazenda

Em 2020, um profissional específico foi designado para expandir a implementação das normas do BPF. Esse foco resultou no crescimento de 60% no número de propriedades rurais certificadas. O BPF concede bonificação de R$ 0,03/litro às propriedades enquadradas ou que fazem os ajustes conforme recomendado pela auditoria. “Os produtores relatam que a propriedade passa a ter uma outra apresentação e melhoram as condições de trabalho”, enaltece o técnico que coordena o BPF, Tiago Schneider.

Produtor escolheu a Languiru

O associado Elmiro Michelli (74) reside com a família na localidade de Linha Carolina Alta, município de Boa Vista do Sul. A produção leiteira é a principal fonte de renda da propriedade rural. As tarefas do dia a dia também são executadas pela esposa Luisa Michelli (71) e o filho Edio Michelli (39).

A Cooperativa Languiru entrou na vida da família em setembro de 2019. Por indicação de um vizinho, a propriedade foi visitada por técnico do Setor de Leite. “Ligamos para a irmã do Elmiro, que também é associada. Ela disse que podíamos entregar a produção de ‘olhos fechados’”, conta Luisa.

Desde então, a produção de leite aumentou de 900 litros a cada dois dias para 1,2 mil litros a cada dois. Os Michelli apresentam uma característica de propriedade familiar, a identidade da cooperativa. Representam o novo momento do leite na Languiru. “Não temos nada a reclamar, pois sempre nos atenderam bem. O transportador é muito cordial e eficiente no serviço. A ração tem um preço diferenciado e temos uma assistência técnica muito competente. Além disso, o bônus do leite rendeu um bom dinheiro”, conclui Édio.

LEGENDAS DAS FOTOS

26 – Baumbach observa que a formulação de dietas vem gerando ótimos resultados

265 – Os Michelli estão contentes com os serviços e incentivos da cooperativa

CRÉDITO DAS FOTOS – Éderson Moisés Käfer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Meteorologia

Perspectivas do clima para o planejamento da lavoura serão pauta de encontro de associados

Grãos e hortifrúti

Languiru sela parceria com a Philip Morris

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.