Notícias

Chá das Mães da Cooperativa Languiru reúne mais de 400 pessoas

24/05/2016

Mais de 400 pessoas, entre associadas, esposas, filhas, noras e mães de associados que residem na propriedade e com produção para a cooperativa participaram do 12º Chá das Mães da Languiru, realizado na tarde do dia 19 de maio, na Associação dos Funcionários da Languiru.

Evento lotou Salão Social da Associação dos Funcionários da Languiru (Fotos: Leandro Augusto Hamester)
Evento lotou Salão Social da Associação dos Funcionários da Languiru (Fotos: Leandro Augusto Hamester)

Nas boas-vindas o presidente da cooperativa, Dirceu Bayer, destacou a importância das mulheres para o agronegócio e o cooperativismo. “Com sua ternura, as mulheres possuem uma maneira mais otimista de encarar a vida, contagiando e motivando a família. Obrigado pelo carinho que sempre tiveram com a Languiru. Vocês são donas da cooperativa e devem, cada vez mais, ocupar o seu espaço”, disse, sugerindo que participem das atividades da Languiru. “Nos sentimos energizados com a participação e envolvimento do quadro social nas ações e gestão da cooperativa. Essa união de esforços, aliada aos princípios que norteiam o cooperativismo, tornam a Languiru cada vez mais sólida”, acrescentou.

O vice-presidente, Renato Kreimeier, igualmente enalteceu a importância das mães para a família. “O tradicional Chá das Mães é um momento especial para reunirmos as mulheres associadas da Languiru. Quando o quadro social participa das ações, a cooperativa se fortifica, e é isso que todos nós, juntos, buscamos para a Languiru.” Para ele, o cooperativismo contribui para a qualidade de vida da sociedade. “Todo o crescimento da Languiru nos últimos anos também se reflete nas propriedades dos nossos associados, aliado ao profissionalismo e eficiência produtiva do quadro social e dos colaboradores”, concluiu.

Práticas seguras na propriedade rural

A engenheira de Segurança do Trabalho da Languiru, Diane Cristina Sordi, proferiu palestra sobre “Práticas seguras na propriedade rural”, com foco no dia a dia da mulher nas propriedades. De maneira bastante didática e descontraída, utilizando-se de vídeos, fotografias e exemplos reais, ela destacou os riscos encontrados nas propriedades rurais e qual o papel da mulher na segurança da família.

Engenheira de Segurança do Trabalho da Languiru, Diane Cristina Sordi, proferiu palestra sobre práticas seguras na propriedade rural
Engenheira de Segurança do Trabalho da Languiru, Diane Cristina Sordi, proferiu palestra sobre práticas seguras na propriedade rural

“Acontecem acidentes, que podem ser graves, como queimaduras, cortes, intoxicação com defensivos agrícolas, riscos químicos, quedas, alergias, asfixia, incêndios, choques elétricos e acidentes com maquinário e implementos agrícolas. Há muitas coisas com as quais precisamos ter atenção, e quem geralmente fica mais preocupada com isso na família é a mulher, a esposa, a mãe. São elas que mais prezam pela segurança da família. Pensar na segurança dos filhos e marido é instintivo, nasce com a mulher e a mãe”, destacou Diane.

Bons exemplos e dicas de segurança

A profissional também ressaltou a importância dos bons exemplos. “O que as crianças veem, as crianças fazem. Ou seja, os reflexos dos bons e maus exemplos saem de casa. Quando tenho atitudes seguras e corretas no dia a dia da minha casa, automaticamente as crianças absorvem isso. Além disso, não conseguimos mudar princípios e valores das crianças quando elas crescem”, alertou.

Diane também citou exemplos e dicas de segurança, entre eles: guardar os alimentos separados dos produtos de limpeza e venenos; os produtos de limpeza e os venenos devem ser guardados longe do alcance das crianças; não reutilizar embalagens; não dizer aos filhos que remédio é doce, faz crescer e deixa forte, uma vez que medicamento pode causar envenenamento e deve ser tomado somente com orientação médica; e medicamentos devem ficar trancados e fora do alcance das crianças. Ela ainda procurou desmistificar o uso do leite para desintoxicação. “Leite não é remédio para desintoxicar, leite é alimento.”

Voluntárias da Famit ofereceram serviço de manicure, maquiagem e medição da pressão arterial
Voluntárias da Famit ofereceram serviço de manicure, maquiagem e medição da pressão arterial

Entre outras dicas, Diane alertou para o uso de protetores de tomada, cuidados com o gás de cozinha, lembrando que a mangueira de gás possui validade e deve ser trocada, com sugestão de instalação do botijão fora de casa. Também orientou sobre o uso de extintor de incêndio e falou de riscos ergonômicos, alertando para a postura corporal nas ações diárias.

Por fim, a palestrante falou de primeiros socorros e equipamentos de segurança. “Quem previne um acidente, salva uma vida. Multipliquem as informações e as orientações”, finalizou.

Saúde e beleza da mulher

A programação do 12º Chá das Mães da Languiru ainda contou com ações de beleza e saúde com o envolvimento de enfermeiras, manicures e maquiadoras, em parceria com a Famit. Também havia água quente e erva-mate para o chimarrão, numa parceria com a Ervateira Ximango, e exposição de produtos para o lar organizada pela loja Agrocenter Languiru.

Ao final, após servido o chá, também ocorreu desfile de modas com apresentação da coleção outono/inverno em vestuário e calçados, organizado pelos setores de Confecções do Supermercado Languiru do Bairro Languiru e de Poço das Antas e envolvimento da Loja de Calçados.

Desfile de modas apresentou coleção outono/inverno em vestuário e calçados
Desfile de modas apresentou coleção outono/inverno em vestuário e calçados

O setor de Recursos Humanos da cooperativa também apresentou mensagem enaltecendo a importância das mães e das mulheres como forma de homenagem. “O Chá das Mães da Languiru é uma tarde festiva e especial de integração, de informação e entretenimento para as mulheres que contribuem na produção de aves, suínos e leite na propriedade rural, que reafirma a importância do trabalho em conjunto para a superação de obstáculos”, disse a gerente de RH da cooperativa, Tânia Schardong.

Dia de Cooperar

O 12º Chá das Mães foi inscrito pela Languiru no Dia de Cooperar, o Dia “C”, iniciativa do Sistema OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), coordenada no Rio Grande do Sul pelo Sescoop/RS. Tem por objetivo promover e estimular a integração das ações voluntárias de cooperados, colaboradores e familiares em um grande movimento de solidariedade cooperativista. As cooperativas participantes, individualmente ou em grupo, desenvolvem em suas localidades um elenco de ações, na forma de projetos, atividades e iniciativas, valorizando o trabalho voluntário e demonstrando a capacidade e o empenho do setor em promover o desenvolvimento socioeconômico e ambiental de forma sustentável.

Agrocenter Languiru organizou exposição de produtos para o lar
Agrocenter Languiru organizou exposição de produtos para o lar

A ação da Languiru contabilizou cerca de 40 voluntários e beneficiou mais de 400 pessoas.

TEXTO – Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Meteorologia

Perspectivas do clima para o planejamento da lavoura serão pauta de encontro de associados

Grãos e hortifrúti

Languiru sela parceria com a Philip Morris

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.