Notícias

Associados participam de reuniões com a direção da Languiru em comunidades do interior

24/05/2017

Passada a Assembleia Geral Ordinária, no dia 31 de março, a direção da Cooperativa Languiru iniciou ciclo de reuniões no interior. Durante os meses de abril e maio, foram 16 encontros em diferentes comunidades nos municípios com representação de associados, eventos que reuniram mais de 600 pessoas. Os encontros contaram com a participação do presidente Dirceu Bayer e do vice-presidente Renato Kreimeier, acompanhados da contadora da Languiru, Carla Fabiana Gregory, e de profissionais do Departamento Técnico da cooperativa.

Reuniões ocorreram durante os meses de abril e maio (Foto: Leandro Augusto Hamester)

O primeiro ciclo de encontros, no mês de abril, contou com reuniões em Westfália, Bom Retiro do Sul, Teutônia, Estrela, Poço das Antas e Arroio do Meio. O segundo ciclo, no mês de maio, teve reuniões em Teutônia, Imigrante, Brochier, Colinas, Cruzeiro do Sul, Mato Leitão e Estrela.

Em pauta, prestação de contas do último exercício, com detalhamento de números apresentados na assembleia; o novo modelo de capitalização do associado, com a correção do capital social em 12% ao ano; a criação do Cartão Verde, nova modalidade de benefícios aos associados produtores de milho em grãos; nova opção para os associados que entregam sua produção à Languiru para receber o pagamento por essa matéria-prima em diferentes prazos, que variam de 30 a 180 dias, com valoração do preço ajustado; e informações e esclarecimentos gerais sobre a Languiru.

“A crise econômica e política afeta a todas as empresas brasileira, e nisso também se enquadram as cooperativas. No entanto, a Languiru fez o seu ‘dever de casa’ para não penalizar os seus associados, o que acabou impactando dentro da cooperativa. Crescemos muito nos últimos anos e conseguimos recuperar a credibilidade da Languiru. Realizamos muitos investimentos desde 2002, graças ao crédito da Languiru junto às instituições financeiras”, frisou Bayer.

Kreimeier mencionou a importância da diversidade produtiva e de negócios da Languiru para o enfrentamento das adversidades do atual cenário. “A cadeia produtiva do leite, o plantio de lavouras e as integrações de aves e suínos contribuem para a diversidade produtiva nas propriedades rurais dos nossos associados. Nesse mesmo sentido, a Languiru ainda conta com diferentes negócios, como as lojas Agrocenter, os supermercados e os postos de combustíveis que, juntos, contribuem para o resultado positivo no último exercício. O Brasil possui grande potencial, apesar da crise mundial e dos 15 milhões de desempregados no país”, enumerou o vice-presidente, citando a atuação da Languiru no mercado nacional e internacional.

 

Expectativa positiva

 

“A expectativa para 2017 é positiva, especialmente com a super safra de grãos. Com a maior oferta, percebe-se a redução dos custos de produção”, avaliou o presidente. Porém, Bayer se disse preocupado com a importação de leite em pó, situação que aflige toda a cadeia produtiva do leite gaúcho. “O agronegócio é muito importante para a economia brasileira, mas não recebe a devida valorização. As entidades precisam unir forças, a concorrência com o leite em pó vindo de outros países é desleal. Não somos contra a importação, mas que esse volume não interfira no preço do leite local. Devem haver critérios, como acontece no setor de suínos”, considerou.

Bayer ainda enalteceu a importância da construção do Frigorífico de Suínos da Languiru, instalado em Poço das Antas e inaugurado em abril de 2012. “O investimento no novo Frigorífico de Suínos foi o maior acerto da Languiru, beneficiando 400 famílias. Em 2017 é o setor com melhor resultado financeiro até o momento. O setor de frangos também tem tido bom desempenho, com redução dos custos de produção e melhores preços pagos pelo mercado.”

Associados puderam esclarecer dúvidas pontuais com a direção da cooperativa (Fotos: Éderson Moisés Käfer)

Quanto a novos investimentos, Bayer reafirmou a necessidade da construção do secador de grãos. “Com a possibilidade de associação de produtores de milho a partir da criação do Cartão Verde, objetivamos expandir o número de associados e, assim, cada vez mais, dar um melhor atendimento aos nossos produtores, além de contar com maior volume de produção de matéria-prima. Considerando esse incremento no volume produtivo de milho em grãos, a Languiru irá investir na construção de secador junto à Fábrica de Rações, em Estrela”, adiantou. “É um investimento necessário para melhorar o recebimento e beneficiamento do grão de milho. A expectativa é de que esteja concluído para a próxima safra. Num ano de boa safra de grãos, como foi o último período, tivemos dificuldades pelo fato de não contarmos com um secador de grãos para qualificar o recebimento do milho, dependendo de terceiros”, justificou.

 

Incentivo à educação e benefícios ao quadro social

 

O vice-presidente ainda explanou sobre incentivos da Languiru à qualificação profissional de colaboradores e associados. “A Languiru estimula seus colaboradores e associados a buscarem a qualificação profissional, com a concessão de auxílio, em forma de bolsa de estudos, para cursos técnicos e de graduação. O mesmo modelo de benefício concedido aos nossos colaboradores também será oferecido aos nossos associados e filhos de associados”, explicou Kreimeier, que, por fim, também falou de outros benefícios e incentivos que estão sendo planejados como forma de valorização e estímulo ao quadro social da Languiru.

 

 

Primeiro associado com Cartão Verde

Presidente Dirceu Bayer (e) entregou primeiro Cartão Verde ao associado Breno Wanderer

 

Após criada e lançada a possibilidade do Cartão Verde, o primeiro produtor a fazer o cartão nessa nova modalidade foi Breno Wanderer, com propriedade em Linha Beija-Flor, município de Colinas, que já era associado à Languiru, com produção de leite até 2015. Ele recebeu o cartão no dia 16 de maio das mãos do presidente Dirceu Bayer. “Fiz o Cartão Verde para voltar a ter acesso a vantagens e benefícios de associados produtores da Languiru, como, por exemplo, o desconto que eu e minha esposa passamos a receber na compra de medicamentos com apresentação do Cartão Verde. Iniciativas como essa são válidas e certamente contribuem para aumentar o número de associados produtores da Languiru”, avaliou Wanderer na oportunidade.

 

 

 

 

TEXTO – Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Fórum Tecnológico do Leite

Gerenciamento da propriedade fecha ciclo de palestras online

Fórum Tecnológico do Leite

Segunda noite do evento debate sistemas produtivos

66 anos

Cooperativa promove campanha exclusiva para associados

Fórum Tecnológico do Leite

Gestão reprodutiva do rebanho pauta primeira noite do evento

Comitê Mulheres Cooperadas

Saúde da mulher será tema de palestra no dia 27 de outubro

Temporada de Prêmios Languiru

Ganhadores do primeiro sorteio recebem premiação

Cadeia leiteira

Fórum Tecnológico do Leite traz ciclo de palestras online

Temporada de Prêmios Languiru 2021

Sorteados primeiros vales-compras e motocicleta

“Somos penta”

Prêmio Exportação RS reconhece trabalho da Languiru no segmento alimentos

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.