Notícias

08 de março, Dia Internacional da Mulher – O cooperativismo conta com elas

07/03/2014

Contrapondo àquela definição de sexo frágil, as mulheres se tornaram agentes do progresso, tanto no campo como na cidade, e buscam seu lugar no mercado de trabalho no dia a dia. Para refletir sobre as conquistas do sexo feminino, o dia 08 de março é dedicado a elas, o Dia Internacional da Mulher.

Quem também ganha com a participação delas é o cooperativismo, tanto que as mulheres estão escolhendo as cooperativas para suprir suas necessidades econômicas e sociais. Segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), cerca de 52% das pessoas cooperadas no país são mulheres. Na Cooperativa Languiru, as mulheres já representam 20% do quadro social e 48% do quadro funcional.

Há também as mulheres que não são associadas, mas desempenham o papel de esposas/companheiras de cooperados e acabam participando ativamente da gestão da propriedade rural e da cooperativa. É importante que se diga, as mulheres podem contribuir muito com o sistema.

 

(Crédito das fotos - Éderson Moisés Käfer)
(Crédito das fotos – Éderson Moisés Käfer)

Ana Lúcia da Silva Brandão (36)

Propriedade com produção de leite

Linha Capivara – Teutônia/RS

“A mulher é muito batalhadora, pois mesmo com o trabalho, arruma tempo para cuidar da família. Quando ela coloca algo na cabeça, ela é obstinada e vai atrás dos seus objetivos. Na Languiru, um grande número de mulheres já participa dos eventos, mas entendo que essa participação ainda poderia ser maior. Por exemplo, as mulheres devem procurar participar das palestras técnicas, que trazem grandes conhecimentos, e das assembleias.”

 

Cristiane Bergmann  (2)

Cristiane Bergmann (32)

Propriedade com produção de suínos e leite

Linha São Jacó – Teutônia/RS

“Com certeza, o Dia Internacional da Mulher é uma data muito especial. As mulheres têm um papel muito importante no mundo. A associada da Cooperativa Languiru é uma pessoa forte, pois educa os filhos, ajuda a administrar as contas da propriedade e contribui nas tarefas diárias. Cada vez mais, a mulher se iguala ao homem e realiza mais atividades. Na nossa propriedade, eu ordenho e ajudo a cuidar do lote de suínos. Há pouco tempo, o meu marido teve um problema físico e cheguei a lavrar a terra praticamente sozinha. Até injeção no lote de suínos aprendi a fazer. As mulheres têm muita capacidade, porém, entendo que algumas têm receio de fazer certas atividades. Elas são fundamentais para o crescimento da cooperativa. Na Languiru, temos momentos dos quais temos que participar, como o Dia das Mães, aniversários e palestras. A mulher deve assumir o seu papel na sociedade. Eu procuro me envolver na comunidade, tanto que sou vice-presidente do Círculo de Pais e Mestres (CPM) da escola onde estuda o meu filho. Basta ter coragem e enfrentar as dificuldades.”

 

Cristiane Antunes de Oliveira  (1)

Cristiane Antunes de Oliveira (28)

Setor de Corte

Frigorífico de Aves – Westfália/RS

“A mulher é muito importante para a sociedade porque consegue exercer o papel de mãe, ser companheira e ainda trabalhar fora. No setor onde atuo, faço apontamentos (controle de produção) e procuro ajudar os colegas onde posso. Acho que se cada um fizer a sua parte, o trabalho rende e as mulheres são capazes de exercer qualquer atividade. As mulheres devem aproveitar cada minuto da vida, tanto os momentos bons como os difíceis, pois todos trazem aprendizagem.”

 

Janete Dahmer (1)

Janete Dahmer (44)

Auxiliar de Escritório

Departamento Técnico – Teutônia/RS

“O Dia Internacional da Mulher começou em 1857, em Nova Iorque, quando as mulheres que trabalhavam numa fábrica têxtil fizeram uma greve para reduzir a jornada diária de 16 horas para 10 horas. 157 anos passaram e muito mudou na vida das mulheres. O papel da mulher de hoje não está mais restrito somente ao lar, como dona de casa. A mulher é mais dinâmica. Além de trabalhar 8 horas por dia, ainda está pronta para cuidar dos filhos, do marido, do jardim e da horta, e ainda resta disposição para mais. E o que dizer das mulheres da Languiru? Tantas Anas, Carlas, Hertas, Ilses, Sônias que fazem a história de sucesso da Languiru. Temos presidente, vice, conselheiros, líderes de núcleo, todos homens, mas o que seria desses homens que se ausentam de suas propriedades para cuidar do futuro da Languiru se não fossem essas grandes mulheres que administram a propriedade rural? Hoje são mais de 400 mulheres associadas na cooperativa e responsáveis por ¼ da produção. A administração da propriedade deve servir de modelo para galgar outros desafios e a mulher está sempre preparada para mais. A mulher é trabalhadora, guerreira, gigante e maravilhosa. Ela traz no rosto as marcas da vida acompanhadas de um sorriso iluminado. É inteligente e dedicada, sem deixar de ser cautelosa. Uma ótima profissional, responsável e competente. E é do seu esforço que são produzidas toneladas de alimentos com a qualidade Languiru, que fazem a alegria de tantos lares. Meu reconhecimento a você, mulher nota 1000.”

 

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Meteorologia

Perspectivas do clima para o planejamento da lavoura serão pauta de encontro de associados

Grãos e hortifrúti

Languiru sela parceria com a Philip Morris

Dia do Colono e do Motorista

No campo, a tecnologia. Na estrada, a fé

Gratidão ao cooperativismo

“Eu sei mais ou menos como é o céu, é tão bonito, tão leve”

Tecnologia

Aplicativo reúne e fornece informações sobre captação de leite na propriedade rural

Dia C

Languiru lança segunda edição de projeto de gastronomia direcionado a comunidades carentes

Gestão e Liderança Cooperativa

Languiru inicia nova edição de curso previsto no Estatuto e Sistema de Governança

Expansão

Cooperativa Languiru inicia coleta de leite na Região Sul do Estado

Segurança pública

Languiru auxilia nas reformas do Presídio Estadual de Lajeado

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.