Notícias

05 de Junho – Dia Mundial do Meio Ambiente

04/06/2018

As mudanças climáticas que acometem o planeta sempre forçaram evoluções no agronegócio, principalmente no desenvolvimento de novas tecnologias. É cada vez mais latente a necessidade de unir competitividade com sustentabilidade, visto que a escassez de recursos naturais já é fato em algumas regiões.

Adriano Feldmann (junto com a esposa) utiliza a água acumulada nos reservatórios para lavar a sala de espera, a sala de ordenha e as baias do free stall (Fotos: Éderson Moisés Käfer)

Nesse contexto, a Languiru vem sendo protagonista em várias frentes no respeito ao Meio Ambiente. Entre as ações da cooperativa, destaque para os investimentos em modernas estações de tratamento de efluentes nas unidades industriais e a manutenção de áreas destinadas para reflorestamento gradativo de espécies nativas. Essa consciência social e ambiental também fica evidente na participação em ações que envolvem a sociedade, como campanhas de recolhimento de embalagens de agrotóxicos tríplice lavadas e nos projetos Viva o Taquari Vivo e Revive Boa Vista.

Contudo, não é somente esse papel institucional que está sendo cumprido pela Languiru. Propriedades de associados da cooperativa também seguem práticas que visam preservar o Meio Ambiente e otimizar a utilização de recursos naturais. Mais do que isso, são iniciativas que visam a sustentabilidade na produção de leite, na avicultura e na suinocultura.

 

Economia ofertada pela natureza

 

Justamente no inverno, quando as chuvas se intensificam, um diferencial é providenciar água da chuva. Além de usar recursos hídricos de uma fonte natural, a medida contribui para diminuir a conta de água no longo prazo.

Os dois reservatórios estão instalados em uma das laterais do galpão de confinamento

Na localidade de Linha Berlim, município de Westfália, está situada a propriedade da associada Selga Feldmann. A produção de leite é conduzida pelo seu filho Adriano Matias Feldmann (31), que administra um plantel de 58 vacas no sistema semi confinado.

Há dois anos foi construído um galpão de confinamento na propriedade, com o intuito de proporcionar maior conforto ao rebanho. Foi então que surgiu outra ideia. Adriano relata que a família decidiu investir em dois reservatórios de água, que foram posicionados em uma das laterais do free stall. O objetivo foi reduzir o uso da rede, aproveitar a água da chuva e contar com uma reserva para períodos de seca. “Consigo armazenar até dez mil litros de água em cada reservatório. Uso essa água para lavar a sala de espera, sala de ordenha e o piso das baias do free stall. Os dois tanques sempre estão cheios”, salienta.

Adriano revela que investiu R$ 5,5 mil na colocação de sapatas, instalação de calhas e aquisição dos reservatórios. Calculou que necessita de 32 milímetros de chuva para encher os dois tanques, o que possibilita autonomia de 35 dias, o suficiente para atender as demandas da atividade leiteira. “O investimento valeu a pena. Estou tendo retorno financeiro e sempre tenho água disponível. Deixo de pagar em torno de R$ 100,00 por mês na conta de água, ou seja, estou poupando R$ 1,2 mil por ano.”

Adriano projeta que, para suprir a necessidade de consumo de água do rebanho, teria que instalar mais dois reservatórios, o que não descarta para o futuro, uma vez que considera importante usar os recursos naturais de forma racional. “Com os reservatórios, deixo de usar água de lençóis freáticos e amenizo a possibilidade de ocorrer uma erosão do solo, já que a água da chuva fica guardada de uma forma segura”, justifica.

Frigorífico de Aves da Languiru, em Westfália, conta com 12 reservatórios de água da chuva instalados no pátio

 

Você sabia

 

Em Westfália, o Frigorífico de Aves da Languiru reutiliza a água da chuva. São 12 reservatórios instalados no pátio da unidade, com capacidade para armazenar 25 mil litros de água cada um. Dois tanques são reservados para os hidrantes de incêndio, enquanto que os outros dez tanques são utilizados no resfriamento dos compressores e abastecimento de água para os condensadores de amônia que são utilizados no sistema de refrigeração do abatedouro.

 

 

 

TEXTO – Éderson Moisés Käfer e Leandro Augusto Hamester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras notícias

Temporada de Prêmios Languiru

Ganhadores do primeiro sorteio recebem premiação

Cadeia leiteira

Fórum Tecnológico do Leite traz ciclo de palestras online

Temporada de Prêmios Languiru 2021

Sorteados primeiros vales-compras e motocicleta

“Somos penta”

Prêmio Exportação RS reconhece trabalho da Languiru no segmento alimentos

Tecnologia no campo

Languiru oferece curso gratuito de inclusão digital aos seus associados

Aprendiz Cooperativo do Campo

Nova turma participa de atividades teóricas e práticas até janeiro de 2023

Líderes de Núcleo

Desempenho e investimentos pautam reunião online

Amplo e moderno

Apresentado novo Agrocenter Máquinas

Encontro Mulheres Cooperativistas

Languiru disponibiliza vagas gratuitas limitadas

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.