HISTÓRIA
50/60
70/80
90
2000
50/60
70/80
90
2000

A Cooperativa Languiru viveu três momentos distintos nesses seus 60 anos de atividade. A primeira fase, de 1955 a 1980, pode ser resumida como o período de fundação e expansão considerável do parque industrial, período esse em que a Languiru, inclusive, incorporou e adquiriu outras empresas, especialmente entre os anos 60 e 70. Em seguida, em 1982, passou pela terceirização da industrialização do leite e desativação da usina própria, além da venda de seu frigorífico de suínos. De 2002 até os dias de hoje, vive uma fase classificada pelo atual presidente, Dirceu Bayer, como “uma nova Languiru”, caracterizada pela reformulação estrutural e funcional, com um parque industrial próprio, com o ciclo completo da cadeia produtiva nos setores de aves, suínos e leite, contando com indústrias de beneficiamento novas e modernas.

As atividades da Cooperativa Languiru iniciaram no dia 1° de junho de 1956, num pequeno armazém que fornecia gêneros de primeira necessidade e insumos agrícolas, em Teutônia. Em contrapartida, o estabelecimento recebia a produção dos associados.

Com o intuito de obter melhores resultados na venda de suínos, a cooperativa alugou um frigorífico de suínos e bovinos em 1° de janeiro de 1957. Localizado em Linha Schmidt, hoje município de Westfália, a estrutura recebeu grandes investimentos nas décadas seguintes. Buscando atender às necessidades dos associados, a cooperativa construiu a primeira sede de sua Fábrica de Rações no mesmo ano. O investimento foi realizado no Distrito de Languiru.

Em 1963, com a expansão da produção leiteira, a cooperativa deu início, também no Distrito de Languiru, à obra de sua Indústria de Laticínios. Essa começou suas atividades em 1964, sendo a primeira empresa no Brasil a envasar o leite em saquinho plástico (barriga mole). Na ocasião, também iniciou a divulgação da marca MiMi, que se tornaria muito famosa principalmente em Porto Alegre.

A Languiru continuou expandindo os negócios e abriu caminho para as incorporações na década de 70. No ano de 1975 foi incorporada a Cooperativa Agrícola Mista União Ltda., de Estrela, sendo que um ano depois, a estrutura receberia as instalações da Fábrica de Rações.

Em 1976, foi inaugurada uma seção de consumo formada pelo Supermercado Languiru e Setor de Forragens, no Distrito de Languiru. No mesmo prédio passou a funcionar o então Departamento Agropecuário, hoje Departamento Técnico, um setor composto por técnicos em agropecuária, médicos veterinários e engenheiros agrônomos que começaram a prestar serviços de assistência técnica aos produtores. Ainda no mesmo ano foi construído um ginásio de funções múltiplas e o Escritório Central, também no Distrito de Languiru.

No ano de 1979 a cooperativa transferiu o abate de bovinos para Bom Retiro do Sul e transformou o frigorífico de Westfália num Abatedouro de Aves. No mesmo ano, a Languiru adquiriu o controle acionário do Frigosul, em Canoas, e transferiu o abate de bovinos para aquele local.

Em 1982 a Languiru associou-se à Cooperativa Central Gaúcha de Leite (CCGL). Com isso, desativou sua indústria própria de laticínios, já que o leite proveniente de seus associados, passou a ser entregue na outra usina. A marca MiMi saia do mercado.

Na década de 90 iniciaram as obras da Unidade Produtora de Leitões e a construção de um moderno Incubatório, ambos no município de Teutônia.

Uma “joint venture” entre a Languiru e uma empresa italiana, que investiu na construção de uma nova indústria de embutidos, foi firmada no fim dos anos 90. Localizada em Bom Retiro do Sul, a planta industrial assumiu o processamento de carne suína. Em 2002, a Languiru retirou-se deste empreendimento e firmou uma aliança estratégica com a Alibem Alimentos, de Santo Ângelo. Essa passou a adquirir os suínos produzidos pelos associados.

A partir de 2002, tendo na presidência Dirceu Bayer e vice-presidência Renato Kreimeier, a Languiru passou por um processo de reformulação estrutural e funcional. A cooperativa buscou a profissionalização administrativa por meio da implementação de medidas de austeridade e enxugamento em todos os setores. Esse processo permitiu que no início de 2003 reingressasse no mercado de lácteos, com o relançamento da marca MiMi. O sucesso das vendas viabilizou a construção de uma nova Indústria de Laticínios. Inaugurada durante os festejos do cinquentenário da Languiru, em 13 de novembro de 2005, a moderna unidade se destacou pelo pioneirismo no lançamento de alguns produtos e pelas premiações que recebeu.

O ano de 2006 foi marcado pelo excelente resultado apresentado na Assembleia Geral Ordinária, que ocorreu no mês de março daquele ano e trouxe o desempenho econômico do exercício de 2005. A cooperativa voltava a se recuperar. No mesmo ano, destacam-se também diversos investimentos na área do leite, tanto na indústria como no fomento, conclusão de uma moderna sala de cortes junto ao Frigorífico de Aves e abertura de uma nova Central de Vendas na Serra Gaúcha.

O ano de 2008 foi marcado pela volta da industrialização de embutidos no Frigorífico de Aves em Westfália. Já em 2009, ocorreram uma série de inaugurações. Projetando a expansão da suinocultura, a cooperativa inaugurou mais uma Unidade Produtora de Leitões em Bom Retiro do Sul. Com o intuito de oferecer um ambiente mais aconchegante e confortável aos clientes, a cooperativa inaugurou o novo prédio do Supermercado Languiru em Teutônia. Da mesma forma, no município de Cruzeiro do Sul foi inaugurada uma loja Agrocenter Languiru, um novo conceito em ferramentas, máquinas e bazar.

Em 2010, foi inaugurada outra loja Agrocenter Languiru, desta vez em Teutônia. Em Poço das Antas, iniciou a construção de um antigo sonho dos associados: o Frigorífico de Suínos.

Atendendo há uma reivindicação dos associados, a cooperativa inaugurou um Supermercado Languiru em Bom Retiro do Sul, no ano de 2011.

No início de 2012, os associados da cooperativa conferiram a apresentação do maior faturamento da história da Languiru, até então, na Assembleia Geral Ordinária. Também em 2012 a cooperativa inaugurou o Frigorífico de Suínos em Poço das Antas, uma obra no valor de R$ 60 milhões.

Em setembro de 2013, com o intuito de expandir a rede de lojas de máquinas, equipamentos e bazar, foi inaugurada mais uma loja Agrocenter Languiru em Teutônia. O local escolhido para receber a nova loja da cooperativa foi o Bairro Canabarro.

No ano de 2014, a cooperativa entrou num novo segmento, com o intuito de continuar diversificando os seus negócios e para atender uma demanda dos associados. Em fevereiro daquele ano foi inaugurado o posto de combustíveis do Bairro Languiru, município de Teutônia. Um ano depois, em fevereiro de 2015, a cooperativa inaugurou mais um posto de combustíveis, desta vez no município de Westfália.

Já em abril de 2015, a cooperativa inaugurou a sua nova Sede Administrativa, local que abriga setores administrativos e assessorias. Mais tarde, em 21 de setembro de 2015, o Departamento Técnico, que estava instalado em ambiente no mesmo prédio da Loja Agrocenter do Bairro Languiru, mudou-se para o antigo prédio do Escritório Central, localizado em frente ao Supermercado Languiru do Bairro Languiru. Depois de passar por reformas e reestruturação completa, o prédio abriga hoje os setores Social, Leite, Suínos, Aves e Departamento de Comunicação, além do Departamento Comercial e do Serviço de Atendimento ao Consumidor, esses dois últimos desde o dia 05 de outubro de 2015.

No dia 15 de janeiro de 2016 entrou em operação o novo Centro de Distribuição Vale do Taquari, em Teutônia. Sua localização centralizada entre as unidades industriais da cooperativa agiliza e facilita o trabalho de logística da Languiru, num espaço que conta com área total de 5.200m­­², com capacidade de armazenagem de 2,4 milhões de litros de leite UHT, além de câmaras frias para cerca de 260 toneladas de produtos congelados, aproximadamente 80 toneladas de produtos resfriados de aves e suínos, e em torno de outros 320 pallets de laticínios.

Também em 2016, no dia 11 de março, a Cooperativa Languiru e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Arroio do Meio assinaram contrato por meio do qual a cooperativa teutoniense assumia, em definido, o supermercado do Sindicato no município. As negociações começaram ainda em outubro de 2014. Com mais esta unidade, a Languiru passa a contar com cinco supermercados no Vale do Taquari.

Hoje, a Cooperativa Languiru conta com mais de 6 mil associados, 2,8 mil colaboradores, envolvendo mais de 40 mil pessoas direta ou indiretamente. Suas unidades industriais e comerciais estão localizadas em 12 municípios do Rio Grande do Sul e os produtos Languiru são distribuídos em 23 Estados do Brasil e exportados para mais de 40 países. 

A Languiru ocupa o posto de 2ª maior cooperativa de produção do Rio Grande do Sul. Também figura na 46ª posição entre as maiores empresas do Rio Grande do Sul, cooperativas ou não. Além disso, é a 118ª no ranking que considera as maiores empresas da Região Sul do Brasil (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná), e ainda figura no ranking das 50 maiores receitas líquidas do Rio Grande do Sul, ocupando a 35ª posição, superando R$ 1 bilhão em 2015. Numa análise mais criteriosa do 500 Maiores do Sul – Grandes & Líderes, projeto da Revista Amanhã e PwC Brasil, a Languiru também surge como a maior empresa com sede no Vale do Taquari.

Conta com Frigorífico de Aves, Frigorífico de Suínos, Indústria de Laticínios, Fábrica de Rações, cinco supermercados, quatro lojas Agrocenter, dois postos de combustíveis, dois incubatórios, três granjas de genética, sete centrais de distribuição e diversas unidades de apoio.

Abate cerca de 104 mil frangos e 1.350 suínos por dia, industrializa 458 mil litros de leite diariamente e produz 1.350 toneladas de ração por dia.

Todos os direitos reservados à Cooperativa Languiru | SAC: 0800 51 5453 | sac@languiru.com.br
Attitude